“Jesus do Bitcoin” revela apoio a outra criptomoeda e desabafa sobre ataques pessoais

Com a conversa durando pouco mais de uma hora, Roger Ver teve tempo para contar sua história de empreendedor antes de conhecer o Bitcoin e como ele entrou nesse mundo libertário.

Roger Ver, um dos primeiros investidores de Bitcoin do mundo, apontou que o Ethereum é o seu projeto favorito quando o assunto é atrair novos usuários para o mundo das criptomoedas.

Também conhecido com o Jesus do Bitcoin, devido a sua evangelização do Bitcoin em seus primórdios, Ver passou a ser tratado como Judas após declarar apoio ao Bitcoin Cash (BCH) em 2017. Ver também é dono do site Bitcoin.com, um dos maiores do setor.

Na conversa com o canal Show Me The Crypto, Ver também aproveitou o espaço para desabafar sobre os ataques pessoais que recebeu nos últimos anos.

Roger Ver mostra apoio ao Ethereum e diz que projeto poderia ter sido construído em cima do Bitcoin

No momento desta redação, o Bitcoin possui um valor de mercado de US$ 526 bilhões e o Ethereum de US$ 225 bilhões. No entanto, Roger Ver acredita que o Ethereum pode ser a porta de entrada para novos usuários.

O motivo pode estar ligado a diferença entre os projetos. Enquanto o Bitcoin funciona como um ouro digital, o Ethereum é como uma loja de aplicativos, servindo de abrigo para projetos com os mais diferentes casos de uso.

“Embora o Ethereum não tenha o maior valor de mercado comparado ao Bitcoin, acredito que o Ethereum é o favorito em termos de impulsionar a adoção mundial.”

Na sequência, Ver destaca que o Ethereum também possui seus próprios problemas, como escalabilidade e concorrentes que usam o Ethereum Virtual Machine (EVM), como qualquer outro projeto.

Outro ponto destacado por Ver é que o Ethereum teria sido criado em cima do Bitcoin se não fossem os desenvolvedores do Bitcoin Core.

“Eles odeiam o Vitalik [Buterin] e basicamente os expulsaram do projeto para criar o Ethereum.”

“Lembro quando o Vitalik era apenas um garoto escrevendo artigos para a Bitcoin Magazine […] era claro que ele era um garoto inteligente, mas olha onde ele chegou”, continuou Ver sobre o criador do Ethereum. “Não apenas parabéns, mas obrigado a Vitalik, ele é uma dessas pessoas que empurraram toda a humanidade para o futuro, tornando o mundo um lugar significativamente melhor.”

Finalizando, Ver deixa um “oposto de obrigado” àqueles que lhe fizeram ataques pessoais e ataques DDoS (talvez se referindo a seu site), afirmando que essas pessoas atrasam a adoção do Bitcoin e das criptomoedas.

Outros assuntos comentados por Roger Ver

Com a conversa durando pouco mais de uma hora, Roger Ver teve tempo para contar sua história de empreendedor antes de conhecer o Bitcoin e como ele entrou nesse mundo libertário.

Assim como Changpeng Zhao, CEO da Binance, Ver comentou sobre o recente caso da carteira Ledger. Como esperado, ele também falou sobre o Bitcoin Cash (BCH).

Nas últimas partes, arriscou uma previsão de preço para o Bitcoin em 2033, afirmando que estará “muito, muito mais alto que o atual” devido à contínua impressão de dinheiro por governos.

Como comparação, contou que seus pais compraram a casa onde ele foi criado por apenas US$ 45.000, mas agora ela está valendo mais de US$ 2 milhões.

“Não é porque é uma casa melhor, ou mais útil, é apenas porque eles estão imprimindo mais dólares. Em fato, é uma casa mais velha do que costumava ser.”

Por fim, Ver não se arriscou a comentar sobre um projeto subestimado no momento, mas notou que o Bitcoin Cash (BCH) não é um deles. “Provavelmente é algum que eu ainda não tenha ouvido falar”, completou.

O episódio completo pode ser assistido na íntegra abaixo, em inglês.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias