Hotel de luxo passa a aceitar Dogecoin e Bitcoin

Rede de hotéis de luxo anunciou que agora aceitará criptomoedas como Bitcoin, Ethereum e Dogecoin como pagamento em seus oito hotéis nos Estados Unidos.

Siga no

A aceitação das criptomoedas por diferentes serviços está começando a mostrar força novamente, mesmo que ainda esteja engatinhando. O mais recente “membro do clube” das criptomoedas é o grupo Kessler Collection, dono de alguns dos hotéis mais luxuosos dos Estados Unidos.

No começo desta semana, a rede de hotéis anunciou que vai aceitar criptomoedas como pagamento por diárias.

O anúncio foi feito no dia 9 de março, terça-feira, e de acordo com as informações os clientes poderão pagar pelos serviços usando Bitcoin, Ethereum, Dogecoin e várias outras criptomoedas.

Richard Kessler, CEO do Kessler Collection, disse acreditar que as criptomoedas possuem a possibilidade de ganhar mais aceitação no futuro e que a iniciativa é um dos conceitos mais inovadores na indústria hoteleira.

“Esse é um dos conceitos mais inovadores na indústria de hoteleira no momento. Eu acredito que as criptomoedas só vão ganhar mais aceitação e a parceria com a BitPay permite que nós possamos oferecer mais opções no processo de pagamento.”

Os hotéis do grupo hoteleiro incluem vários locais famosos, como: Beaver Creek Lodge, Casa Monica Resort & Spa, Elliot Park Hotel, Grand Bohemian Hotels Asheville, Charlotte e muitos outros.

Alguns desses hotéis possuem diárias próximas de R$ 1.500 reais.

Como de costume, o hotel não vai aceitar os pagamentos de forma direta, utilizando as soluções do BitPay, empresa especializada em processamentos de pagamento com criptomoedas.

Sonny Singgh, presidente comercial da BitPay, parabenizou o grupo Kessler pela iniciativa pensada em agradar os clientes. Ele também ressaltou as vantagens para o setor hoteleiro adotar Bitcoins e criptomoedas.

“Pagamentos com Bitcoin são mais baratos que com o cartão de crédito e ainda ajudam viajantes internacionais e fazerem pagamentos mais fácil.”

A BitPay é uma das processadoras de pagamentos com criptomoedas mais utilizadas em todo o mundo, pretendendo até virar um Banco. No entanto, a comunidade de Bitcoin não é tão fã assim da companhia, acusando ela de ser centralizada demais, além de coletar muitos dados de seus usuários.

Mas a aceitação de Bitcoin por parte de um dos maiores grupos hoteleiros dos EUA é realmente um avanço muito interessante para o criptomercado, principalmente com a aceitação da Dogecoin, demonstrando que a moeda meme realmente foi impactada pela recente adoção por parte de celebridades e nomes como Elon Musk.

A moeda com a cara de um cachorro também está sendo aceita por times da NBA e por pequenos empresários, como donos de mercadinho na Turquia e até mesmo granjas de galinha caipira aqui no Brasil. 

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Dogecoin passa banco Itaú, Santander e Bradesco em valor de mercado

Dogecoin, a criptomoeda feita como uma piada, surpreendeu o mundo após disparar 150% em poucas horas e ser negociada por um valor recorde de...

Pelé terá coleção NFT na plataforma Ethernity

Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, é o mais famoso jogador de futebol da história e é um grande ícone para os...

Rothschild investe R$ 26 milhões em Ethereum

A Rothschild Investment adquiriu mais de 265.302 ações da Grayscale Ethereum Trust, marcando seu primeiro investimento em Ethereum, o ativo digital nativo da plataforma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias