Leidimar Lopes pagou R$ 521 mil para retirar seu nome de lista de “golpistas” internacionais

Status de Leidimar Lopes dizia que ele não poderia atuar no mercado Forex

Siga no

O presidente da Unick Forex, Leidimar Lopes, queria expandir seu negócio para o resto do mundo. Até um grupo da Coreia do Sul ficou interessado na empresa, investigada por crimes contra o sistema financeiro.

Um dos empecilhos que o impedia de ganhar mercado internacional, no entanto, era a presença de seu nome na World-Chek, plataforma que reúne nomes de pessoas e empresas de alto risco.

Por isso, no final de 2018, Lopes decidiu contratar uma empresa de Miami (EUA) para remover o status de seu nome da plataforma, fundada em 2000 para reduzir a incidência de crimes financeiros no mundo.

Presidente da Unick pagou US$ 92 mil para empresa

De acordo com contrato que o portal Livecoins teve acesso, o presidente da Unick pagou US$ 92 mil (R$ 521 mil) para a empresa Bristol Business Management remover o status dele da World-Chek.

A Bristol Business Management, segundo a PF (Polícia Federal), é uma firma norte-americana especializada nas áreas de direito, contabilidade, obtenção de dupla cidadania, mercado financeiro e imóveis.

Veja contrato firmado entre a Unick Forex e a empresa norte-americana:

Status de Leidimar Lopes dizia que ele não poderia atuar no mercado Forex

Na plataforma World-Chek, Lopes estava classificado como pessoa não autorizada para operar no mercado Forex (foreing exchange), que era o carro-chefe da Unick Forex e de Lopes.

Segundo o contrato, a empresa norte-americana se comprometeu a fazer pesquisa, coleta e organização dos documentos necessários para retirar o status de Lopes da database. Além disso, contrataria o advogado que atuaria no caso.

Membros da Unick viviam em Miami

Lopes e os outros membros da suposta pirâmide financeira viviam em Miami, cidade na Flórida conhecida por suas belas praias. Por lá, a Unick Forex criou contas bancárias e fundou empresas para supostamente lavar dinheiro.

Uma dessas empresas era a Iland Experience LLC, dirigida pelo empresário Paulo Sérgio Kroeff.

Réu no processo que corre na Justiça para investigar a Unick Forex, Kroeff era o responsável pela aquisição e direção de empresas para a suposta organização criminosa.

Veja outras reportagens sobre a Unick na nossa série especial #UnickLeaks.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Meme dogecoin que circula nas redes.

Mercado cripto sofre uma das maiores quedas já vistas, Dogecoin sobe

As últimas 24 horas foram um pesadelo para alguns investidores em criptomoedas. A primeira moeda a sentir a queda foi o Bitcoin, que perdeu mais...
Mina carvao

Taxa de hash do Bitcoin cai após acidente em mina de carvão na China

O hashrate do Bitcoin caiu cerca de 40% nas últimas 24 horas, de mais de 180 petahashes por segundo para cerca de 105 Ph/s....

Bitcoin desaba com desligamento de mineradoras chinesas e preocupações regulatórias

O Bitcoin despencou mais de 15% neste domingo (18), para cerca de US $ 51 mil, depois de ter alcançado um marco de US...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias