MercadoPago analisa “de perto” implementação de criptomoedas

Empresa ligada ao Mercado Livre pode começar a operar transações de Bitcoin após concorrentes entrarem no espaço.

Siga no
Aplicativo do Mercado Pago
Aplicativo do Mercado Pago

O MercadoPago, empresa de pagamentos subsidiária do Mercado Livre, está analisando “de perto” a implementação de posse e envio de criptomoedas.

No primeiro trimestre de 2021, o Mercado Livre comprou US$ 8 milhões em Bitcoin, adicionando a moeda digital em sua reserva de valor. Considerada uma das maiores empresas da América Latina, com forte presença na Argentina, Brasil e México, a empresa acabou chamando atenção para sua aquisição em um relatório ao mercado.

Vale o destaque que, assim como a empresa mãe, o MercadoPago também foi fundado por Marcos Galperin, um entusiasta declarado do Bitcoin.

MercadoPago mantém suspense sobre aceitar o Bitcoin para pagamentos

Em conversa com a BloombergLinea, Osvaldo Gimenez, um executivo com 21 anos de experiência no Mercado Livre, comentou sobre a situação da empresa Mercado Pago em relação ao Bitcoin.

Empresas dos Estados Unidos e que atuam no setor de pagamentos digitais já entraram no espaço, sendo as principais hoje o PayPal, CashApp e a Square, esta última fundada pelo CEO do Twitter, Jack Dorsey.

Com tantas empresas se posicionando neste setor, o MercadoPago estuda a viabilidade de aceitar a criptomoeda, mas nenhum anúncio com antecedência foi prometido por Gimenez, visto que essa é uma política da empresa.

Mesmo assim, ele afirmou que aceitar Bitcoin com Mercado Livre na Argentina em negociações de imóveis abriu a visão da empresa, que acredita muito no potencial das criptomoedas. O executivo do MercadoPago destacou que o setor pode ser revolucionário nas finanças.

Em sua fala, ele ainda destacou que de alguma forma a subsidiária do Mercado Livre vai participar do mercado de Bitcoin, mas sem deixar claro quando e como.

Entrada do Bitcoin em empresas de pagamentos ajuda a legalizar moeda no mercado

O mercado de Bitcoin espera que cada vez mais empresas aceitem essa moeda como meio de pagamento. Por outro lado, empresas se preocupam com a volatilidade do mercado e com o manuseio da tecnologia, que ainda é nebuloso para empresários e pessoas que não estudaram sobre o assunto com vontade.

Dessa forma, ver a entrada das empresas de pagamentos no setor pode ser um movimento promissor, para legalizar o uso do Bitcoin enquanto moeda, utilizando suas características de meio de pagamento e unidade contábil.

Com relação à reserva de valor, outra característica inerente ao dinheiro, o CEO do Mercado Livre já disse publicamente que o Bitcoin é mais valioso que o ouro, ou seja, não há dúvidas que esse casamento pode ser promissor ao mercado, seguindo uma tendência mundial.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

FBI alerta para crescimento de golpes românticos envolvendo criptomoedas

O FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, emitiu um alerta para o crescimento dos golpes românticos envolvendo criptomoedas nos últimos meses. Com o crescimento...

“Boomers estão comprando mais bitcoins”, diz pesquisa

Como diferentes outras tecnologias, o criptomercado é majoritariamente formado por investidores e entusiastas das gerações mais novas, dos millennials para frente. No entanto, uma recente...

PrimeXBT aumenta oferta de Ativos Digitais Com Solana, Cardano, Polkadot e mais

PrimeXBT, uma plataforma de negociação multi-moeda premiada que oferece forex, criptomoeda, índices de ações, commodities e muito mais sob o mesmo teto, anunciou a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias