Mini carteira para criptomoedas que cabe dentro do celular é lançada

Carteira hardware possui formato minúsculo e pode ser inserida no espaço para o SIM do telefone.

-

Siga no

Uma pequenina carteira hardware para criptomoedas foi lançada pela VaultTel. O Intellichip é uma das menores carteiras já vista no mercado e pode ser facilmente inserida no espaço para chip em smartphones. Sendo assim, dá para armazenar criptomoedas de maneira segura e ter acesso a elas através do celular. A novidade poderá conquistar os investidores, que buscam segurança para armazenar seus ativos digitais.

Os serviços de armazenamento de criptomoedas estão ficando cada vez mais populares. Faz pouco tempo que carteiras físicas começaram a se popularizarem no mundo todo. Esses modelos ganham versões mais arrojadas e pode ser facilmente utilizado em dispositivos móveis. Isso permite mais segurança e comodidade para aqueles que não confiam em armazenamentos ligados diretamente à rede, como as carteiras digitais, por exemplo.

Intellichip será usada em celulares para armazenar criptomoedas

Entre as formas de armazenar as criptomoedas, as carteiras físicas são as mais seguras segundo a maioria dos investidores. Por não ter um contato permanente com a internet, essas carteiras podem representar maior controle aos usuários, uma vez que precisa de conectá-las a um dispositivo, geralmente com internet, para ter acesso aos fundos ali armazenados.

Mas, no caso do lançamento da VaultTel, uma carteira híbrida mistura a conexão e o armazenamento através de hardware. Sendo assim, o Intellichip conta com um aplicativo que funciona de forma integrada com o dispositivo. Mas não pense que essa integração pode diminuir a segurança do lançamento.

O Intellichip para smartphones conta com vários dispositivos de segurança. Além de uma chave privada, até mesmo a autenticação biométrica faz-se necessária para ter acesso à carteira.

Carteira tem duas versões compatíveis com smartphones Android e iOS

Para utilizar a carteira digital é necessário que o aparelho celular seja dual SIM. Somente dessa forma o Intellichip poderá ser acoplado em um das entradas voltadas para chips nos smartphones.

Isso poderia ser um problema para os utilizadores de iPhones, já que nenhum modelo desta marca possui a opção para dois chips. Dessa forma, para aqueles que utilizam smartphones com a versão iOS basta utilizar um acessório para acoplar o chip ao aparelho.

O Intellichip ainda está em sua fase de pré-venda, mas deverá chegar ao mercado em breve. Para aqueles que desejam comprar a carteira, o item está disponível em duas versões. Os utilizadores do sistema Android podem comprar um Intellichip por cerca de US$ 75. Por outro lado, quem utiliza iPhone deverá desembolsar um pouco mais pela carteira, que nesta versão custa algo próximo a US$ 131.

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Atlético Mineiro

Criptomoeda do Atlético Mineiro foi pausada

Após dois anos do anúncio de sua criptomoeda, o Clube Atlético Mineiro afirma que o projeto foi pausado. Chamada de GaloCoin, a criptomoeda ainda...
Mapa da América do Sul no Globo

Bitcoin explode na América do Sul, na contramão do mundo

O Bitcoin é uma moeda digital que não tem nenhuma relação com nenhum governo, sendo totalmente descentralizada. Em meio à pandemia, o interesse no...

Justiça aceita pedido de recuperação judicial da BWA Brasil, suspeita de golpe com bitcoin

A 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central Cível de São Paulo aceitou o pedido de recuperação judicial da BWA Brasil....