MoGuRo culpa URPay por atrasos de pagamento

9,5 mil clientes podem ter sido lesados

Siga no
MoGuRo
MoGuRo

A MoGuRo, empresa de marketing multinível “inflada” por antigos líderes da Unick Forex, começou a atrasar os pagamentos dos clientes. A culpa, segundo Silveira Júnior (presidente do negócio) e Pablo Maestá (diretor de comunicações), seria da solução de pagamentos URPay.

De acordo com um vídeo divulgado pelos dois no YouTube, os depósitos de centenas de clientes foram estornados da conta Urpay da MoGuRo. “O que a gente não sabe é se esse estono foi para o cliente ou voltou para a plataforma que processa pagamentos”, disse Maestá.

A MoGuro tem 13 mil clientes, segundo comunicado compartilhado por líderes da empresa em grupos de conversa. Desse total, 9,5 mil foram ativados na plataforma que processa pagmentos.

A reportagem do Livecoins não localizou representantes da URPay para comentar a acusação. O espaço fica aberto.

Unick Forex também culpou URPay por atraso

Em julho do ano passado, a Unick também culpou a plataforma – que foi e é usada por boa parte das empresas investigadas por crimes contra a economia popular – pelos atrasos nos pagamentos. Na época, o líder Marcos Prata disse que a URPay não conseguia atender a demanda de clientes da empresa.

Vale destacar que, em diversos processos judiciais envolvendo o esquema criminoso montado por Leidimar Lopes, a Justiça tem determinado que a URPay também pague os clientes lesados, pois entende que a empresa é beneficiária dos valores e tem responsabilidade solidária.

Um único membro da Unick Forex, conforme o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, movimentou R$ 1 bilhão na plataforma, e o montante teria desaparecido.

MoGuRo muda regras e condiciona pagamentos a indicações

Para supostamente solucionar o atraso dos pagamentos, a Moguro cancelou saques e mudou as regras. Até então, qualquer cliente podia pedir retirada e receber o valor em 72 horas.

A partir deste mês de janeiro, no entanto, os saques passam a ser quinzenais para quem tem “binário qualificado” e mensais para os que não tem. O tal “binário qualificado” é dado ao cliente que indicou pelo menos outras duas pessoas para participar do negócio.

O saque máximo, que antes era de até US$ 5 mil, também mudou. De acordo com as novas regras, é permitido sacar apenas US$ 150.

A medida já tem recebido reclamações. “Qual empresa que alterou e postergou saques que durou?” e “pior que a Unick”, escreveram dois investidores no Telegram.

Líderes da MoGuRo abandonam o “barco”

Por causa dos problemas nos saques, antigos líderes da Unick Forex, que passaram a divulgar a MoGuRo após a queda do esquema gaúcho, deixaram de apoiar a empresa.

Eduardo Tamir da Silva, responsável pelo canal no YouTube Efatá Bitcoin, por exemplo, deletou os vídeos em que fazia referências à MoGuro.

O mesmo aconteceu com Rangel Andrade, que foi um dos maiores líderes da Unick Forex.

Presidente da Moguro, Silveira Júnior, e ex-líder da Unick Forex, Rangel Andrade. Reprodução/YouTube

MoGuRo oferece até 2,5% ao dia sobre o valor investido

A MoGuRo, inaugurada em julho de 2019, afirma em seu site atuar com venda direta e online de cursos e treinamentos sobre o mercado financeiro.

Ao adquirir os produtos, os clientes conseguiriam rendimentos de até 2,5% ao dia em cima do capital aportado.

De acordo com apresentação do negócio, as pessoas também conseguiriam lucrar por meio de indicações de outros membros.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Glaidson dos Santos em pronunciamento feito pela Gas Consultoria antes de Operação da PF Faraó dos Bitcoins

Justiça bloqueia mais de meio milhão do “Faraó dos Bitcoins” em apenas quatro horas

A justiça brasileira determinou o bloqueio de mais de meio milhão de reais das contas do Faraó dos Bitcoins em menos de quatro horas. Essa...
Homem com algemas segurando Bitcoin criptomoedas sequestro prisão

Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas em Campinas

A polícia militar de São Paulo, por meio de seu Batalhão de Ações Especiais (BAEP), ajudou o Gaeco a desarticular uma quadrilha que planejava...
Imagem de enterro do Bitcoin após morte

Quantas vezes o Bitcoin morreu? 37 só este ano

Segundo estatísticas do site 99Bitcoins, o Bitcoin já foi declarado "morto" 37 vezes apenas em 2021, quase três vezes mais do que todo o...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias