Nova criptomoeda deverá “destruir completamente o Ripple”

Especialista revela que o Ripple (XRP) corre risco de desaparecer no mercado

O Ripple (XRP) poderá ter os seus dias de vida contados a partir de então. A atual terceira maior criptomoeda do mercado corre sérios riscos, graças a chegada de uma nova concorrente de peso. Dessa forma, o token voltado para a liquidação de pagamentos poderá até perder parcerias para essa nova criptomoeda, que possui um enorme banco por trás de sua criação.

Com um sistema voltado para o atendimento a serviços bancários, o Ripple (XRP) possui várias finalidades envolvendo o processamento de pagamentos e envio de remessas.

A empresa possui até mesmo tecnologias voltadas para a liquidação de pagamentos transfronteiriços sem a utilização de sua criptomoeda base, como o Xcurrent, por exemplo. Mas, com o lançamento de um ativo digital atrelado ao maior banco dos Estados Unidos, o Ripple (XRP) poderá sofrer uma dura concorrência e corre o risco de ser “completamente destruído”.

Maior banco dos Estados Unidos pode ser concorrente para o Ripple (XRP)

Segundo o editor do Bloomberg, Joe Weisenthal, a chegada da JPM Coin no mercado poderá oferecer sérios riscos ao Ripple (XRP). Isso porque a empresa Ripple já atua em mais dezenas de agentes bancários oferecendo soluções via blockchain para o mercado financeiro tradicional.

Com a chegada da JPM Coin, as atividades de bancos envolvendo a tecnologia blockchain poderão ser transferidas para o banco norte-americano, que batizou sua criptomoeda com o seu próprio nome.

“Se a estrutura blockchain/criptomoeda se mostrar boa para os bancos que estão transferindo dinheiro, então a JPM Coin deve destruir completamente o Ripple”.

Anúncio sobre a criação da JPM Coin foi feito nesta quinta-feira (14)

Com um valor de US$ 340 bilhões de mercado, o JP Morgan é o maior banco dos Estados Unidos. O banco anunciou o lançamento de sua própria criptomoeda nesta quinta-feira (14), confirmando a entrada da instituição no mercado financeiro descentralizado. Porém, a criptomoeda do JP Morgan não é tão descentralizada assim.

O JPM Coin é um stablecoin, diferente da maioria das criptomoedas. Essa classificação significa que a criptomoeda é uma “moeda segura” e possui seu preço atrelado a outro ativo. No caso da JPM Coin, seu valor deverá seguir o dólar norte-americano. Segundo a empresa, o stablecoin será criado em busca de liquidar de forma mais rápida pagamentos internacionais feitos por clientes da instituição.

A função do JPM Coin se assemelha aos serviços oferecidos à instituições bancárias pela Fundação Ripple. Caso o banco JPMorgan decida expandir sua nova stablecoin para outros parceiros, a instituição poderá conseguir uma expansão dentro do mercado financeiro descentralizado.

Isso poderá acontecer após o banco oferecer praticamente as mesmas funções que a tecnologia Ripple, criando uma concorrência entre as instituições. Porém, a experiência e consolidação do JPMorgan no mercado financeiro tradicional poderá ser um diferencial que a Fundação Ripple até então não possui.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

Últimas notícias