Presidente da GenBit pede perdão a investidores e fala sobre a ação do MP

-

Siga no
Anúncio

Em comunicado oficial divulgado nesta semana, o presidente da GenBit, Nivaldo Gozanga, falou sobre a ação movida pelo Ministério Público contra as empresas que compõem o Grupo Tree Part.

Ele disse que o processo, que pede bloqueio de R$ 1 bilhão, é uma oportunidade para o conglomerado comprovar que vem trabalhando dentro da lei.

“Essa ação do MP servirá para o bem, pois podemos provar de uma vez por todas aos órgãos estaduais e federais que o Grupo Tree Part/GenBit sempre trabalhou dentro das leis brasileiras”, escreveu Gonzava, que teve dinheiro bloqueado pela Justiça na semana passada.

Anúncio

Vale lembrar que a empresa nunca teve autorização da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para ofertar contratos de investimento coletivo, o que é ilegal. Além disso, o grupo continuou a ofertar os investimentos mesmo depois de a autarquia ter emitido alerta ao mercado impedindo tal prática.

“Peço-lhes perdão”, diz presidente da GenBit

No comunicado, Gozanga disse também que entende a gravidade do momento enfrentado pela empresa. Além da ação movida pelo MP, o Grupo Tree Part responde a pelo menos outros 300 processos só na Justiça de São Paulo. Em alguns deles, os juízes já determinaram o bloqueio de valores do negócio.

“Compreendo que todas as turbulências passadas vêm causando muitos aborrecimentos aos senhores, muito embora nunca foi essa minha intenção, todavia reconheço e peço-lhes perdão”, falou o empresário.

O empresário escreveu, ainda, que a empresa está trabalhando “incessantemente” para se adequar aos aspectos legais e tecnológicos que podem garantir uma maior segurança jurídica ao negócio.

“Proposta abençoada” está sendo colocada em prática

No comunicado enviado a investidores, o presidente da exchange ainda falou que a “proposta abençoada” que poderia solucionar a crise do grupo está em fase final de implementação.

Esse “remédio” para superar os obstáculos seria fomentar cada vez mais o uso da TPK (Treep Token), uma criptomoeda que só existe na própria empresa. Alguns investidores dizem que as moedas não têm valor, a exemplo das estalecas (dinheiro fictício usado no programa Big Brother Brasil).

“Está tudo pronto para iniciarmos a fase final de implementação do nosso ecossistema. Estamos posicionados e certos de que essa inovação que apresentamos para o mercado será um grande sucesso e um marco na história do desenvolvimento digital. Em muito breve os senhores poderão desfrutar de toda essa estrutura em implementação”, disse Gonzaga no comunicado.

Veja a íntegra do comunicado do presidente da GenBit:

 

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

“Se você acha que imposto é roubo, chama a polícia”, diz Kim Kataguiri

Em um entrevista para o canal Letícia Shirakiin, o Deputado Federal Kim Kataguiri foi questionado se imposto é roubo. A resposta veio em tom de...

Surge o Primeiro Case da Hathor

Pois então que surge espontaneamente o primeiro caso de uso da blockchain brasileira Hathor. Vou contar como isso aconteceu. Bem, o time concebeu a...

Google fala sobre golpe com Bitcoin

No podcast mais recente do Google, três especialistas da gigante das buscas comentaram sobre um tipo de golpe que envolve Bitcoin. No tópico que falava...