SEC empurrou investidores de Bitcoin para “produtos tóxicos”, diz bilionário

No dia 1º de julho de 2013, Cameron e Tyler Winklevoss arquivaram o primeiro pedido de ETF de Bitcoin à vista nos EUA. Exatamente dez anos depois, Cameron aproveitou a data para criticar a postura da SEC na última década. Afinal, a Comissão rejeitou não apenas o pedido dos gêmeos do Facebook, mas todos os outros.

Segundo o bilionário, a SEC fez com que investidores fossem atraídos para “produtos tóxicos”. Como exemplo, ele cita o Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), ativo que já foi negociado com 50% de desconto em relação ao Bitcoin.

Fundador da corretora Gemini, Cameron também apontou que a SEC empurrou investidores para empresas offshore, como a falida FTX, que deixou todos seus clientes no prejuízo.

Cameron Winklevoss ataca reguladores americanos

As falas de Cameron Winklevoss acontecem em um momento oportuno. Nas últimas semanas, a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, também entrou com um pedido de ETF de Bitcoin à vista, fazendo o preço do Bitcoin disparar devido ao seu histórico de aprovações.

Em outras palavras, Cameron está pressionando reguladores para que eles finalmente aprovem um ETF de Bitcoin.

“Hoje faz 10 anos desde que Tyler e eu solicitamos o primeiro ETF de Bitcoin”, escreveu Cameron Winklevoss. “A recusa da SEC em aprovar esses produtos por uma década foi um desastre completo e absoluto para os investidores americanos e demonstra como a SEC é uma reguladora fracassada.”

Em tom de ironia, Cameron aponta que a SEC “protegeu” investidores do melhor ativo da última década. No período em questão, o Bitcoin valorizou 34.684%, saindo dos US$ 89 para os US$ 31.104.

Sem um ETF disponível durante essa alta, grandes investidores buscaram outros meios de exposição ao Bitcoin. No entanto, Cameron aponta que eles acabaram desprotegidos.

“[A SEC] empurrou os investidores para produtos tóxicos como o Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), que é negociado com um grande desconto e cobra taxas astronômicas.”

GBTC chegou a ser negociado com um premium em seus primeiros anos, mas vem sendo negociado com grande desconto desde o início de 2021. Fonte: TheBlock
GBTC chegou a ser negociado com um premium em seus primeiros anos, mas vem sendo negociado com grande desconto desde o início de 2021. Fonte: TheBlock

Outro ponto destacado pelo bilionário foi o crescimento de suas rivais que operam fora dos EUA. Como destaque, apontou para o maior fiasco do setor, a falência da FTX.

“[A SEC] empurrou os investidores para os braços da FTX, sujeitando-os a uma das maiores fraudes financeiras da história moderna.”

Finalizando, Cameron pede para que a SEC reflita suas ações, reforçando sua ideia de que investidores americanos estariam mais protegidos caso ETFs de Bitcoin à vista já estivessem disponíveis no mercado.

“Enquanto isso, boa sorte a todos aqueles que lutam para dar vida aos ETFs de Bitcoin à vista nos EUA. Em frente!”

Na última semana, a SEC classificou os documentos da BlackRock e outras gigantes de Wall Street como inadequados. De qualquer forma, tais pedidos seguem em aberto e o otimismo ainda domina o mercado com o BTC acima dos US$ 31.000.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias