Site da Atlas Quantum sai do ar, empresa acabou?

Atlas afirma ter problemas com site e que irá retornar o mais rápido possível.

A Atlas Quantum encontra problemas com seu site, que está fora do ar no momento da escrita desta reportagem, e alguns clientes já questionam se a empresa acabou. Após fazer sucesso com rendimentos mensais em robôs de arbitragem com Bitcoin, a Atlas passa por um mau momento.

Antes do site ficar offline, contudo, uma mensagem emblemática teria sido deixada no site da fintech. Um “Comunicado aos Clientes” deixava claro que o negócio havia chegado ao fim, e até desejava um feliz 2020.

Segundo apurou o Livecoins, o site pode ter sido alvo de ataques e a empresa pede que os clientes aguardem até que tudo seja resolvido. Caso se confirme, esse seria mais um caso de ataque hacker envolvendo a Atlas, uma empresa que operou um alto volume financeiro com Bitcoin no Brasil, e é suspeita de operar um possível golpe.

Site da Atlas Quantum sai do ar e mensagem emblemática afirma que empresa acabou: “feliz 2020”

Em 20178, uma bomba chegou ao conhecimento de vários clientes da Atlas, quando uma base de dados contendo informações pessoais vazou. Fruto de um ataque hacker, informações sensíveis de clientes certamente foram parar em todos os cantos da internet.

Além disso, no início de 2020, o Facebook da Atlas foi hackeado e divulgou uma série de informações sensíveis. Para uma empresa que lida com ativos financeiros, a Atlas sofreu graves abalos na sua segurança digital, deixando clientes atordoados com os problemas.

Para completar a lista, tem atrasado os saques e converteu o saldo de clientes em uma nova moeda, que só funciona dentro da plataforma da empresa. De fato, a Atlas acumula polêmicas, e chegou até a ser citada como pirâmide financeira em um processo na justiça.

Contudo, mesmo após grandes polêmicas, mais uma chega nesta quarta (24), quando o site da Atlas Quantum saiu do ar. Antes da queda, uma mensagem emblemática (leia na íntegra ao final), foi deixada para clientes, afirmando que a empresa acabou.

Na mensagem, que coloca as empresas Atlas Quantum, Phoenix, Anubis, 4Cadia e FastCash parte de um grupo, se destacou a sensação que a Atlas estaria se encerrando, mas deixando um legado positivo ao mercado de Bitcoin no Brasil. Em conversa recente com o Livecoins, a FastCash nega ser parte do grupo Atlas.

Por fim, ainda é desejado um “feliz 2020” aos clientes. No momento da escrita desta, o site encontra-se indisponível para consulta.

Empresa emitiu nota sobre caso e afirma estar em busca de soluções

A Atlas Quantum, através de suas redes sociais, afirmou que foi alvo de um ataque sistêmico. Dessa forma, segue em busca de recuperar o acesso dos clientes na plataforma. Não fica claro se algum saldo de cliente, ou informação pessoal, foi comprometida até aqui.

Ao ganhar notoriedade no Brasil, fazendo até eventos luxuosos com atores globais, a Atlas captou muitos clientes no país. Além disso, investidores de diversos países acreditaram no negócio, que hoje beira o precipício, após enormes problemas de liquidez, falta de transparência, segurança e credibilidade.

Ao usar a imagem do Bitcoin, para prometer rendimentos com operações automatizadas, a Atlas ensinou, pela dor, que as criptomoedas devem ficar em posse de seus donos. Procuramos a Atlas Quantum para comentar sobre o site fora do ar, mas não tivemos resposta até o fechamento dessa.

Leia o comunicado deixado no site da Atlas afirmando que a empresa acabou

A mensagem deixada no site da Altas Quantum pode ser lida abaixo. Não foi possível confirmar a autenticidade do material, podendo ter sido escrito por um hacker.

“Comunicado final aos investidores
A Atlas Quantum agradece a parceria, apoio e dedicação de todos os clientes e investidores que nos ajudaram a fomentar a cultura da cripto moeda e da arbitragem no Brasil.

Apenas com sua ajuda, conseguimos atingir nosso objetivo, que é tornar o bitcoin um dos principais ativos na sociedade tupiniquim.

Com este orgulho e objetivo atingido, mais uma vez agradecemos do fundo do coração, a confiança depositada na AtlasQuantum®️, Phoenix Quantum®️, Anubis®️, 4CADIA®️, FastCash®️ e empresas do mesmo grupo.

A notícia do fim das nossas operações é um marco fundamental para a manutenção do nosso manifesto, que persegue a perfeição no cálculo da arbitragem e trading automatizado, tal descontinuação do produto pode ser encarado como uma notícia triste e negativa, porém gostaríamos de dizer que nessa atual fase do mercado mundial, onde fomos pegos pela COVID-19, ter esperança e ansiar pelo melhor é o que mutualmente nos reserva.

Tratamos nossos clientes como se fossem nossa família, estamos no mesmo anseio e acreditamos que o futuro nos reserva novidades cataclísmicas.
Como sempre tivemos transparência no tratamento e comunicação com o cliente, onde ele é o centro do nosso produto, deixamos aqui alguns contatos que podem sem contactados para ajudar o momento da empresa:

CEO – https://www.linkedin.com/in/rodrigo-marques-dos-santos-39b987a
Marketing – https://www.linkedin.com/in/beatrizbraga
Inteligência de dados – https://www.linkedin.com/in/s%C3%A9rgio-pires-2a0161/
Tecnologia – https://www.linkedin.com/in/mdpagani
Segurança da Informação – https://www.linkedin.com/in/sergio-roberto-r-a150b53
Blockchain – https://www.linkedin.com/in/danilodefalco/

A família Atlas Quantum deseja um feliz 2020, são nossos sinceros votos de paz, comunhão e saúde.”

Causa trabalhista contra Atlas chega aos tribunais

Quem imagina que apenas os clientes têm problemas para receber da Atlas, muito se engana. Isso porque, chega nos tribunais alguns processos de causas trabalhistas contra a empresa.

No Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), corre o Processo Nº ATOrd-1001727-94.2019.5.02.0077. Em casos como esse, que é de rito ordinário, discute-se na justiça causas com valor acima de 40 salários mínimos.

A reclamante narra que constatou através do seu extrato analítico do FGTS, a ausência de depósitos em sua conta vinculada a partir de setembro de 2019. Afirma ainda, que até o presente momento não houve o pagamento das suas verbas rescisórias.

Além disso, a ex-funcionária da Atlas Quantum apontou que após a intervenção da CVM, a empresa teria começado os problemas. Na decisão até o momento, o juiz não considera que a Atlas esteja passando por dilapidação patrimonial, e o caso segue sob apuração. O caso é apenas mais um que figura na extensa lista de problemas a serem administrados pela Atlas no Brasil.