STJ ainda analisa decisão que obrigou Santander a devolver R$ 1,4 milhão para o Mercado Bitcoin

O caso, que corre na Justiça desde 2018, está nas mãos do ministro Ricardo Villas Bôas Cueva

Siga no
(Foto: divulgação)

O Santander e a exchange Mercado Bitcoin travam uma disputa na Justiça desde o começo de 2018. O motivo é o bloqueio de R$ 1,4 milhão da conta que a corretora tinha no banco espanhol, feito sem qualquer ordem judicial.

Em decisão daquela época, a Justiça de São Paulo ordenou a instituição bancária a devolver o montante milionário para a exchange. Como o caso corria em 1 ª instância, o banco recorreu, mas perdeu de novo.

Mesmo depois de ser derrotado em duas instâncias, o Santander não desistiu e levou a briga judicial para o STJ (Superior Tribunal de Justiça). O banco e a corretora de criptomoedas informaram que não comentam ações em andamento.

Caso Mercado Bitcoin versus Santander está nas mãos do ministro Ricardo Villas Bôas

O caso foi distribuído ao STJ em fevereiro deste ano.

No final de abril, a Coordenadoria de Análise e Classificação de Temas Jurídicos e Distribuição de Feitos do órgão encaminhou os autos para o ministro Ricardo Villas Bôas Cueva. O caso ainda não foi analisado.

A assessoria de imprensa do STJ informou à reportagem do Livecoins que, como o processo foi enviado para o ministro há pouco tempo, a análise não será feita nos próximos dias ou meses, já que há outras ações na fila para serem julgadas.

Portanto, não há previsão para a divulgação de uma sentença.

Entenda o caso Mercado Bitcoin versus Santander

De forma unilateral, o Santander encerrou a conta do Mercado Bitcoin no final de 2017. Na época, a exchange – considerada uma das maiores corretoras de criptomoedas do Brasil – tinha quase R$ 2 milhões na instituição bancária.

Ao dar um fim no relacionamento com a empresa, o banco espanhol devolveu apenas R$ 600 mil que havia na conta do Mercado Bitcoin, retendo cerca de R$ 1,4 milhão do negócio.

Por causa do bloqueio, a exchange entrou com uma ação na Justiça de São Paulo, pedindo a devolução dos valores.

Santander alegou que pode ter havido fraude

Na época, o banco informou que os valores foram retidos por causa da existência de uma suposta fraude bancária, que teria permitido a transferência de recursos de outros dois correntistas do próprio Santander para a conta do Mercado Bitcoin.

Para justificar o bloqueio, o banco se valeu da legislação contra fraudes e lavagem de dinheiro, que determina que as instituições financeiras informem a origem dos recursos e das transações operadas.

Nos autos, defesa do Mercado Bitcoin disse que responsabilidade deve ser do banco

A defesa da exchange informou, nos autos do processo, que mesmo que tenha existido fraude, a responsabilidade deveria ser do banco, e não da corretora.

“(…) a transferência indevida de valores feita de conta de correntistas para outro cliente (…) violou-se o sistema de segurança que o banco disponibiliza para seus clientes, devendo ele se responsabilizar pelos danos ocorridos aos correntistas vítimas da alegada fraude, não podendo empurrar o prejuízo para a autora, que, repita-se, nada tem a ver com o que ocorreu”.

Na petição inicial do caso, os advogados do Mercado Bitcoin também lembraram que os bancos respondem objetivamente por fraudes ocorridas nas contas de seus clientes. A responsabilização das instituições bancárias é confirmada na súmula 479 do STJ.

Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...