Taxa de hash do Bitcoin cai após acidente em mina de carvão na China

A remota região montanhosa de Xinjiang é uma das principais províncias de mineração da China.

Siga no
Mina carvao
Mina carvao

O hashrate do Bitcoin caiu cerca de 40% nas últimas 24 horas, de mais de 180 petahashes por segundo para cerca de 105 Ph/s. De acordo com o site BTC.com, a Poolin teve a maior queda (34,55%) entre as principais mineradoras, seguido pela Huobi.pool, que viu sua taxa de hash despencar 26,21%.

O Antpool e Binance Pool também tiveram uma queda de quase 21% na taxa de hash. A queda é atribuída a um enorme acidente com uma mina de carvão em Xinjiang, e agora “o noroeste da China está passando por um blecaute completo para inspeções de segurança”.

Queda hash bitcoin 18 04 2021 . Fonte: BTC-com
Queda hash bitcoin 18 04 2021 . Fonte: BTC-com

A mina de carvão de Fengyuan, no condado de Hutubi, no noroeste do país, foi inundada. Muitos mineradores ficaram presos na enchente subterrânea na região de Xinjiang, na China, e atualmente estão sendo resgatados.

“Todos os grandes data centers (incluindo fazendas de mineração de bitcoin) estão temporariamente suspensos para a inspeção (pode ser retomado em uma semana)”, disse a mídia local.

Tempo de blocos

Isso causou volatilidade nos tempos de bloco do Bitcoin, levando há quase duas horas para encontrar blocos. O que pode ter ajudado o Bitcoin despencar neste domingo.

Os tempos de bloco agora parecem estar voltando um pouco ao normal, mas ainda havia um intervalo de cerca de uma hora para encontrar blocos por volta das 7:00h.

Blocos Bitcoin em 18 de abril de 2021
Blocos Bitcoin em 18 de abril de 2021

Como pode ser visto acima, ontem não houveram blocos em um intervalo de 9 horas. Além disso, também houveram blocos com intervalos de cinco e quatro horas. Este é um comportamento esperado após uma queda repentina no hashrate.

Assim, a rede do Bitcoin levará cerca de duas semanas para reajustar a dificuldade e trazer os tempos de bloco para os dez minutos habituais. Até lá, os blocos podem demorar mais tempo do que o normal.

Bitcoin hashrate, abril de 2021
Bitcoin hashrate, abril de 2021

O que aconteceu?

O que aconteceu exatamente não está muito claro, mas de acordo com a mídia local, uma inundação repentina causou quedas de energia subterrâneas e interrupções de comunicação em Xinjiang, o que afetou a indústria de mineração de Bitcoin.

A co-fundadora da Primitive Ventures, Dovey Wan, disse que houve uma explosão em uma mina de carvão na região de Xinjiang, noroeste da China, que levou a uma “grande” queda de energia.

De acordo com Wan, o incidente resultou em data centers sendo desligados e uma queda instantânea no hashrate de Bitcoin, o poder computacional da rede.

“Explosão de uma mina de carvão é considerada um incidente de segurança de alto nível que leva ao escrutínio da autoridade central sobre as operações de mineração individuais e agências governamentais locais relacionadas. Portanto, o corte está em andamento em meio às inspeções locais da autoridade central”.

A remota região montanhosa de Xinjiang é uma das principais províncias de mineração da China, com este incidente em 16 de abril causando um apagão em grande escala.

As autoridades de lá estão aparentemente conduzindo “inspeções de segurança” em fazendas de mineração e Data Centers.

Alguns meios de comunicação ocidentais estão descrevendo a situação como uma explosão, enquanto outras dizem que houve uma inundação na mina de carvão.

De acordo com a Reuters, 21 mineradores ficaram presos na mina de carvão inundada. Uma parte da mina se encheu de água, levando a quedas de energia. De acordo com a CCTVBloomberg, as equipes de resgate ainda estavam trabalhando para salvar os mineradores presos, bem como drenar a água da enchente.

As inundações na China acontecem com certa frequência, mas geralmente nos meses de julho.

No ano passado, o hashrate do Bitcoin caiu após uma enchente em Sichuan, a principal província de mineração de Bitcoin na China. Em 2019, uma outra inundação em julho destruiu centenas de GPUs e ASICs, o que fez o hashrate do Bitcoin ser afetado.

Mineradoras destruídas na China após enchente em 2019
Mineradoras destruídas na China após enchente em 2019

No que diz respeito aos mineradores que continuam na rede, não há muita diferença, pois eles ainda recebem a mesma quantidade de bitcoins que recebiam quando os mineradores de Xinjiang estavam na rede.

Esses sim obviamente estão perdidos, pois não estão minerando.

Assim que a dificuldade se ajustar, os lucros dos atuais mineradores vai dobrar, presumindo-se que os mineradores de Xinjiang não tenham se recuperado nessa altura.

Nesse caso, ligar antigos equipamentos de mineração pode ser lucrativo.

Além disso, isso pode agilizar a distribuição da mineração de Bitcoin no resto do mundo, que está se tornando cada vez mais forte na América e na Europa.

A única diferença, portanto, é alguma variação nos tempos de bloco, com confirmações de uma ou duas horas agora esperadas em algumas ocasiões, mas blocos de dez minutos podem demorar um pouco mais.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

FBI alerta para crescimento de golpes românticos envolvendo criptomoedas

O FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, emitiu um alerta para o crescimento dos golpes românticos envolvendo criptomoedas nos últimos meses. Com o crescimento...

“Boomers estão comprando mais bitcoins”, diz pesquisa

Como diferentes outras tecnologias, o criptomercado é majoritariamente formado por investidores e entusiastas das gerações mais novas, dos millennials para frente. No entanto, uma recente...

PrimeXBT aumenta oferta de Ativos Digitais Com Solana, Cardano, Polkadot e mais

PrimeXBT, uma plataforma de negociação multi-moeda premiada que oferece forex, criptomoeda, índices de ações, commodities e muito mais sob o mesmo teto, anunciou a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias