Bitcoin ou Dólar e Bancos Centrais?

O segredo da mudança é focar todas as suas energias, não em destruir o velho, mas em construir o novo! - Sócrates

Siga no

O Bitcoin foi criado com um propósito claro: dar liberdade para as pessoas em utilizar uma moeda além dos governos. Nessa nova forma de envio de riquezas, o Bitcoin supera a cada dia o sistema financeiro mundial, já sendo uma das dez maiores moedas do mundo. Entretanto, o que chama atenção é que já há pessoas no mundo lidando com um grande dilema: Bitcoin ou Dólar e Bancos Centrais.

Certamente é difícil “sair da caverna” financeira em que fomos condicionados durante a criação. Isso porque a história do Dólar (USD) é de uma moeda antiga, com mais de 200 anos. Entretanto, há apenas cem anos possui um Banco Central por trás.

Meme: Mito da caverna de Platão

Ao utilizar uma moeda estatal, criada e mantida por Bancos Centrais, as pessoas depositam confiança nesse sistema. Além disso, após a efetiva escalada do Dólar no mundo pós-guerra, países têm dependido da economia norte-americana. Certamente, esse fato dá uma grande moral ao FED, Banco Central dos EUA desde 1913.

Utilizar o Bitcoin ou o Dólar e Bancos Centrais (BC)?

Deve-se ser analisado o cenário de forma realista: podemos estar vivendo em uma caverna. O mito da caverna aponta que pessoas tendem a acreditar no sistema em que nasceram e foram criadas. Além disso, muitos não querem acordar para uma nova realidade, com risco de matarem para se manter inertes em sua condição.

O momento é histórico para quem pretende ficar em cima do muro das finanças. Os governos estão estudando as criptomoedas e mesmo criando as suas próprias. Na última reunião do G20, que terminou 29 de junho, os governantes discutiram as possibilidades de regulamentação das criptomoedas.

Além disso, os bancos centrais estão se preparando no mundo para diminuir seu ímpeto. De acordo com o Cointelegraph, um representante do Banco Central Alemão comentou sobre esse tema. De acordo com Jim Reid, “Bancos Centrais agressivos afastam as pessoas, com isso, moedas alternativas ganham força”. Certamente a ascensão do Bitcoin tem causado muito medo nos governantes e Bancos Centrais.

O Bitcoin (BTC) é uma moeda digital que pretende se opor a violência dos Bancos Centrais e do Dólar. Ser uma moeda de governança descentralizada ajuda muito, principalmente pelo fato de não haver intervenções em sua estrutura.

Nem os governantes possuem crença nos BCs de seus países!

A população mundial certamente percebe a alta inflação e perca de poder de compra advindo das moedas estatais. Por exemplo, perante o Bitcoin, o Dólar já perdeu quase todo o seu valor.

Além disso, recentemente o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou que o “FED não sabe o que está fazendo”. Certamente isso mostra que nem os próprios governantes confiam no atual sistema financeiro.

De acordo com Danny Masters, não é a criptomoeda do Facebook que tem mostrado o Bitcoin ao mundo. Certamente, para Masters, o que mostra o Bitcoin ao mundo é a fraqueza do Dólar. Além disso, recentemente o analista da CNBC, Andrew Ross, afirmou que o Bitcoin ameaça o monopólio do dinheiro no mundo, principalmente dos EUA.

Com o Bitcoin se tornando cada vez mais um protagonista, a volatilidade pode acontecer em moedas de países emergentes. De acordo com Nic Carter, “o Bitcoin vai colocar pressão em cima de países com moedas fracas”. Além disso, o BTC tende a reduzir a inflação com o tempo, mantendo o poder de compra das pessoas.

Bancos Centrais podem criar criptomoedas próprias

Certamente ninguém esperaria nada menos do que um grande movimento dos Bancos Centrais. O criptomercado nunca esteve tão em alta como em 2019, muito além dos preços do Bitcoin. Grandes empresas e países têm entrado no espaço, levando luz ao debate das criptomoedas e privacidade.

O Fundo Monetário Internacional (FMI), soltou os resultados de uma pesquisa no último dia 27 de junho. No tópico cinco, o FMI informa que “moedas digitais apoiadas por bancos centrais será realidade”. Certamente, apenas 20% dos entrevistados afirmaram estar trabalhando no assunto. Além disso, os projetos estariam todos em estágios iniciais.

Finalmente, como já dizia Sócrates, “sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância”. Para quem ainda não estudou a história do sistema financeiro e não traçou um paralelo com o Bitcoin pode ter dúvidas. Entretanto, a principal dúvida no ar é: você vai continuar esperando que façam política para seu dinheiro? O que faz sentido para você no âmbito financeiro? Dica final é sempre o bom e velho estudo, afinal conhecimento é fundamental para uma saidinha da caverna.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Meme dogecoin que circula nas redes.

Mercado cripto sofre uma das maiores quedas já vistas, Dogecoin sobe

As últimas 24 horas foram um pesadelo para alguns investidores em criptomoedas. A primeira moeda a sentir a queda foi o Bitcoin, que perdeu mais...
Mina carvao

Taxa de hash do Bitcoin cai após acidente em mina de carvão na China

O hashrate do Bitcoin caiu cerca de 40% nas últimas 24 horas, de mais de 180 petahashes por segundo para cerca de 105 Ph/s....

Bitcoin desaba com desligamento de mineradoras chinesas e preocupações regulatórias

O Bitcoin despencou mais de 15% neste domingo (18), para cerca de US $ 51 mil, depois de ter alcançado um marco de US...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias