Bitcoin Vault: Golpe ou projeto sem futuro?

Nova shitcoin no mercado aposta na promoção em grupos de pirâmides, subestima inteligência dos investidores e é promovida por pseudo videntes.

-

Siga no
Bitcoin Vault
Bitcoin Vault/Reprodução
Anúncio

De tempos em tempos surge um projeto com rentabilidade garantida no mercado de criptomoedas. A proposta vem sempre com a mesma ladainha de sempre, se diz melhor que o bitcoin e promete ganhos estratosféricos.

O Bitcoin é o ativo que mais rendeu nos últimos 10 anos, sendo um dos investimentos mais rentáveis da história. Desde a grande alta de 2017, muita gente utiliza o nome da moeda em novos esquemas e projetos para tentar reprisar os ganhos. O esquema da vez é o Bitcoin Vault.

O Bitcoin Vault não é uma simples cópia do Bitcoin, de acordo com as muitas promessas dos criadores, a moeda tem todas as muitas vantagens e característica do bitcoin, mas “é ainda mais segura e um dia terá até o mesmo preço.”

Anúncio

O Bitcoin Vault, segundo o seu Whitepaper, é uma versão muito mais segura do Bitcoin, evitando roubos de suas moedas e gastos indevidos.

Essa bobagem do tamanho de algo muito parecido com o oceano pacifico é vomitada por quem promove o projeto para centenas de pessoas em grupos de mensagens e canais do Youtube.

Depois de analisar o esquema, fica uma dúvida, a Bitcoin Vault é só mais um golpe no meio de tantos ou apenas um projeto sem futuro que fará seus investidores perderem dinheiro por acreditarem no conto da sereia?

Nota: O Bitcoin tem 11 anos de vida, nunca saiu do ar ou foi hackeado. Aqui cabe reflexão, ou a Bitcoin Vault conhece seu publico e foca em pessoas ignorantes que não conhecem o Bitcoin de fato, ou subestimam a inteligência das pessoas tentando reinventar a roda com um esquema mais do que manjado.

Valorização de 28000% em 6 meses

Nos últimos 6 meses a moeda supostamente valorizou 28.000% e promete ainda mais lucros. No entanto, apesar de todas essas promessas, o Bitcoin Vault tem todas as características de projetos que fizeram pessoas perderem dinheiro rápido.

Em vídeos recentes é possível ver que quem promove a moeda se apoia no fato de ela ter supostamente valorizado tanto em 6 meses. No entanto, vale lembrar que manipulação de volume em corretoras não é algo novo. A BitConnect chegou a valer mil dólares, mas todos os books eram manipulados e os investidores só conseguiam comprar.

Esse tipo de esquema acontece com várias shitcoins (moeda sem valor, propósito sério ou futuro), a exemplo a PACcoin, uma moeda com suprimento praticamente infinito que todo mundo conseguia “comprar no kilo”, mas nunca conseguia vender. Como? Simples, os books eram todos manipulados e apenas as ordens dos donos da moeda eram executados, obviamente que isso exigia participação de donos de corretoras.

No caso do Bitcoin Vault, a moeda é mantida por uma entidade chamada Mining City, que por sua vez tem laços com a Minebest, ambas ligadas à negócios fraudulentos e com muitas bandeiras vermelhas em todo o processo.

Quem está por trás do Bitcoin Vault?

O Bitcoin Vault tem dois nomes principais por trás do seu desenvolvimento, o primeiro é Eyal Avramovich, que assina o Whitepaper e é listado como o criador da moeda, Eyal também é o CEO da MineBest. O segundo é Grzegorz Rogowski (às vezes chamado de Greg Strong), fundador do Mining City.

Em todo o material de divulgação do Bitcoin Vault, o nome da Mining City é mostrado em destaque. De acordo com informações da companhia, a MineBest aluga equipamento de mineração para a Mining City.

Eyal Avramovich CEO Bitcoin Vault
Eyal Avramovich CEO Bitcoin Vault

Nas apresentações, a MineBest é responsável pela mineração do Bitcoin Vault enquanto a Mining City é responsável por realizar o esquema de marketing multinível em todo o país.

De acordo com o BehindMLM, site que desmascara golpes de pirâmide, Greg Strong ou Grzegorz Rogowski é o CEO da Mining City, mas em seu LinkedIn ele aponta que foi Vice Presidente de Marketing da Minebest até outubro de 2018.

Conforme mostra o artigo do site, a Mining City opera um clássico esquema de pirâmide. A empresa não possui produtos ou serviços reais, e seus afiliados são orientados apenas a colocar mais gente na rede.

Aqui temos a primeira bandeira vermelha nessa organização.

O fundador e CEO da Mining City é Grzegorz Rogowski.
O fundador e CEO da Mining City é Grzegorz Rogowski.

O domínio da MineBest foi comprado em abril de 2019, quando a empresa começou a atuar realmente (ou seja, há alguns meses). A relação entre Grzegor e Eyal é muito mais nebulosa do que as muitas apresentações ao público explicam.

Minebest é a terceira maior mineradora do mundo?

Um dos pontos que mais chamou a atenção durante as muitas apresentações, em português e em inglês, sobre o Bitcoin Vault é como a Minebest é uma das maiores mineradoras do mundo, em alguns vídeos, eles falam que ela é a maior do mundo.

Bitcoin Vault
Em vídeo (de baixa qualidade) do YouTube Grzegorz Rogowski anuncia a chegada da Maior Companhia de Mineração à Turquia

Uma rápida pesquisa sobre essas informações revelam que não são alegações completamente honestas. Não existe menção do poder computacional da Minebest em nenhum lugar a não ser nos próprios sites das empresas.

Nos muitos rankings de maiores mineradoras de Bitcoin (que era o foco da Minebest), ela não aparece entre o top 3, ou top 10, ou até mesmo 20.

Na melhor das hipóteses a Minebest espera ser uma das maiores mineradoras do mundo após terminar a construção de sua grande fazenda no Cazaquistão, já que isso supostamente dobraria a capacidade atual da companhia. Sendo assim, ela está longe de ser a terceira maior do mundo.

Uma das “revolucionárias” e “poderosas” fazendas de mineração da MineBest. Bem menos expressiva que qualquer outra mineradora de médio à grande porte.

Curiosamente, toda essa área nebulosa sobre o verdadeiro poder de mineração e as fazendas da Minebest lembram bastante a MinerWorld e a Bitconnect.

As atividades da Mining City

A outra “operadora” do Bitcoin Vault também não é dos mais explícitos ou fáceis de explicar. Primeiro que toda a sua ligação com a Minebest e o fato de ambas terem origem obscura já é algo estranho.

O domínio (miningcity.com) foi criado em 2003, mas foi atualizado em 20 de dezembro de 2018, provavelmente quando os atuais donos assumiram o site.

O domínio está registrado no nome de uma empresa chamada “Prophetek”, com um endereço em Chipre, um país do oriente médio conhecido por ser refúgio de diferentes golpes por causa da legislação fraca nesse aspecto.

Ao que tudo indica, a Mining City tem como sede a Europa, com seus fundadores sendo da Polônia. Mas, curiosamente, os seus principais mercados de atuação são países conhecidos por facilitar a atividade de golpistas, como Vietnã, Coreia do Sul, países da África e agora começando a aparecer no Brasil e América Latina.

O marketing da moeda está investindo pesado no Brasil, o que leva a crer que os brasileiros são considerados alvos fáceis, já que a maioria dos golpes que operaram por aqui conseguiram arrecadar milhões antes de serem finalizados por seus criadores ou pelas autoridades.

Bitcoin Vault
Apresentação da Mining City para o público no Vietnã. Fonte: YouTube

O marketing do Bitcoin Vault evitou qualquer outro país que exigiria regulamentações mais sérias, como os Estados Unidos (onde o Marketing Multinível é legalizado e é uma grande indústria) e qualquer outro lugar da Europa.

“A Mining City não oferece nenhuma evidência de que é registrada com qualquer órgão regulador na sua área de atuação. Na verdade, ela não prova seR regulada em nenhuma jurisdição.”. – BehindMLM

Bitcoin Vault: de volumes manipulados à promoção por piramideiros

Agora, vamos para outros pontos que afetam diretamente o Bitcoin Vault e, principalmente, como a moeda é bem menos confiável do que os seus investidores acreditam. O próprio CEO da moeda admitiu que a blockchain do projeto é manipulada em um vídeo.

Sobre o assunto, em um áudio que circula nas redes sociais, um dos responsáveis pelo marketing no Brasil usou uma das formas de defesa mais bizarras que existem para se defender: acusou outro projeto de fazer o mesmo (manipular blockchain).

O que não é uma surpresa, já que o Bitcoin Vault não passa de uma versão atualizada do golpe Bitclub network.

Em todos os vídeos de apresentações, é mostrado como a moeda está listada no CoinMarketCap e que isso é um sinal de segurança. No entanto, desde 2017 e a explosão das ICOs que o CoinMarketCap já mostrou não ligar de listar moedas de golpes ou até mesmo promove-los em sua página inicial.

Com isso em mente, até mesmo a página do Bitcoin Vault (BTCV) no agregador de moedas não apresenta Suprimento em Circulação ou Capitalização total de Mercado.

Bitcoin Vault

Sem essas informações é impossível saber o quanto cada moeda realmente vale e o quanto do valor está sendo movimentado pela oferta e demanda e o quanto está simplesmente sendo manipulado.

Considerando a falta de informações, é muito mais fácil assumir que é manipulação que está por trás do valor tão alto da moeda.

E já que estamos falando em manipulação, também é importante darmos uma olhada nas exchanges que negociam o Bitcoin Vault.

Exchanges que listaram o Bitcoin Vault. Fonte: Site oficial da moeda.

A empresa se gaba de estar listadas nas exchanges acima, entretanto, algumas delas são conhecidas por manipular volume ou por simplesmente aplicarem golpes em seus clientes.

A Liquid é acusada de negociação de lavagem de dinheiro, a Coineal de congelar contas arbitrariamente e a MXC é acusada de enganar clientes e projetos.

Além das acusações desses clientes. Algumas das corretoras que negociam Bitcoin Vault também foram brutalmente expostas por uma pesquisa do The Block sobre volume falso em seus books.

Corretoras com maior probabilidade e forjarem volume de negociação. Note a presença da Negocie Coins na lista, que realmente forjava seu volume de negociação, segundo apontam as investigações. Fonte: The Block.

Nova queridinha entre conhecidos divulgadores de pirâmides

O Bitcoin Vault chegou no Brasil com o apoio de diferentes canais e pessoas. No entanto, algumas delas são conhecidas por terem feito rede em outras empresas que, até agora, dão prejuízos incontáveis para os seus clientes.

Um desses exemplos é o “Bispo Jailson”, do canal do YouTube Aliança para Prosperar. Ele foi um dos principais divulgadores da Unick Forex, além de também ter divulgado outros negócios suspeitos.

Bitcoin Vault
“Bispo da Unick” apresentando a Mining City e Bitcoin Vault. Fonte: YouTube.

Não apenas nesse caso, mas a divulgação do Bitcoin Vault é idêntica a todas as outras pirâmides dos últimos anos. Com as mesmas incansáveis bandeiras vermelhas que muitos avisam centenas de vezes antes do colapso desses esquemas.

Pesquise sobre Bitcoin Vault no Youtube, o resultado varia entre patético e bizarro. De um lado figuras conhecidas por promoverem pirâmides, e do outro alguns “pseudo videntes” que garantem que a moeda vai valorizar em pouco tempo. “Se você tivesse oportunidade de voltar no tempo e comprar bitcoin”, dizem.

Mais um esquema que mancha o Marketing Multinível e o Bitcoin

Tente pensar em um marketing multinível envolvendo o Bitcoin que deu certo desde 2017. É difícil encontrar uma resposta porque, até o momento, não houve nenhum projeto que une esses dois setores e que não deixou a base de clientes no prejuízo.

Unick Forex, Midas Trend, A2 Trader e vários outros exemplos são alguns dos nomes que quebraram e até agora dão muita dor de cabeça. A Mining City, por sua vez, vem trazendo exatamente o mesmo tipo de marketing e as mesmas promessas que essas outras empresas.

São promessas de lucro garantido, renda passiva de grandes valores e uma super valorização de moeda desconhecida e que não tem nenhum tipo de uso fora desse circulo de corretoras.

Abaixo, algumas das mensagens que são jogadas em grupos de pirâmides que o Livecoins acompanha.

Algumas das promessas que circulam no WhatsApp, sempre com o mesmo tempo e o mesmo tipo de conversa visto em todos os outros golpes que faliram e acabaram com diversas vidas.

Até o momento, todos os sinais apontam para o Bitcoin Vault como sendo um negócio extremamente arriscado com muitas semelhanças com outros esquemas e até mesmo com similaridades com a infame Bitconnect.

Conclusão

Tudo leva a crer que a Bitcoin Vault é mais um esquema com criptomoedas que promete rendimentos mirabolantes e se diz melhor que o Bitcoin.

Como o Behind MLM, os fundadores do projeto estão envolvidos em esquemas fraudulentos, quem promove a moeda no Brasil também não é flor que se cheira.

Você não vai ver nenhum analista de criptomoedas prestigiado e sério promovendo este projeto, apenas os pseudos “especialistas” que querem que você “invista”, “não importa o quanto, mas invista.”

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Ministério da Justiça - Palácio

Ministério da Justiça promove a blockchain no setor público

Na próxima segunda-feira (21), o Brasil acompanha um webinário importante sobre tecnologia. Promovido pelo Ministério da Justiça, a tecnologia blockchain aplicada ao setor público...
Moeda digital Bitcoin em destaque com fundo preto

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Últimas notícias

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...