Notícias

CEO da Grayscale diz que saídas de seu ETF de Bitcoin atingirão “equilíbrio” em breve

Share

Desde que foi convertido de fundo para ETF, o GBTC já teve saídas superiores a 300.000 bitcoins. A quantia avaliada em R$ 105 bilhões causou uma grande pressão no preço do BTC, que só conseguiu subir no período graças aos chamados “novos ETFs” e suas entradas.

No entanto, Michael Sonnenshein, CEO da Grayscale, acredita que as saídas do GBTC atingirão um equilíbrio em breve, o que poderá fazer o preço do Bitcoin disparar.

Em conversa com a Reuters, publicada nesta quarta-feira (10), o executivo afirmou que parte dessas saídas já era prevista. Afinal, diversas empresas falidas possuíam bilhões travados no GBTC há anos.

“Acreditamos que o fundo começou a atingir um certo equilíbrio, onde algumas dessas saídas previstas, seja por investidores talvez realizando trocas de operações, estão em grande parte superadas”, comentou Sonnenshein à Reuters.

No caso da FTX, o mercado estima que a falida corretora vendeu quase 20.000 bitcoins em cotas do GBTC. No caso da Genesis, subsidiária do Digital Currency Group (DCG) assim como a Grayscale, os valores podem chegar a 32.100 bitcoins. Ou seja, apenas duas empresas falidas representaram mais de 50.000 bitcoins dos 300.000 que saíram do GBTC.

Visualizando a pressão da Grayscale no Bitcoin

Como comparação, hoje a recompensa de mineração do Bitcoin gera cerca de 900 bitcoins por dia, número que caíra para 450 BTC após o halving. Já a Grayscale teve saídas de 3.340 bitcoins, em média, nos últimos 90 dias.

Portanto, quando os outros 9 ETFs não conseguem superar às vendas da Grayscale, o Bitcoin acaba sendo fortemente pressionado pelo GBTC.

Na segunda-feira (8), por exemplo, o GBTC teve saídas de 4.234 bitcoins (R$ 1,5 bilhão), deixando o fluxo líquido em −3.124 BTC no dia. Já nesta terça-feira (9), mais 268 BTC no negativo.

ETF da Grayscale, GBTC, já teve saídas de 300.700 bitcoins (R$ 105 bilhões), deixando números no vermelho sempre que as outras 9 gestoras não conseguem ter entradas maiores. Fonte: BitMex Research.

Olhando pelo lado positivo, a BlackRock acumulou 265.226 bitcoins desde o lançamento do IBIT, uma média de 2.946 BTC por dia. Fidelity, outra gigante, ultrapassou a marca de 150.000 bitcoins nesta semana.

Os outros ETFs até ficam pequenos quando comparados a essas duas gigantes, mas também estão acumulando. Somados, os ETFs da Bitwise, Ark, Invesco, Franklin, Valkyrie, VanEck, Wisdomtree e Hashdex acumulam outros 105.487 bitcoins (R$ 37 bilhões).

Sendo assim, é esperado que o Bitcoin dispare caso essa demanda continue e as saídas da Grayscale atinjam um equilíbrio assim como seu CEO, Michael Sonnenshein, está prevendo. Outro ponto citado pelo executivo foi um ajuste nas taxas do GBTC, atualmente as maiores do mercado.

Por fim, Sonnenshein também se mostrou animado com a conversão de seu fundo de Ethereum (ETH) em um ETF. Atualmente o ETHE detém 2,9 milhões de ETH em suas carteiras, podendo ser um novo pesadelo de R$ 52 bilhões aos investidores ao repetir as saídas de BTC.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.
Curta no Facebook, Twitter e Instagram.
Comentários
Autor:
Henrique HK