China está perdendo poder de mineração do Bitcoin com o aumento da concorrência mundial

Siga no
China e Bitcoin
China e Bitcoin

Há alguns anos a mineração de Bitcoin acabou se concentrando na China por causa da energia barata. Esse foi até um ponto muito criticado do Bitcoin recentemente, com alguns apontando para uma possível centralização da mineração. No entanto, dados mostram que a dominância da mineração de Bitcoin na China vem diminuindo com o tempo.

De acordo com um gráfico postado no Twitter por Josh Ye, repórter do South China Morning Post, a dominância da mineração de Bitcoin da China está em torno de 65%, após quedas consecutivas.

“A China ainda detém cerca de 65.08% de poder de mineração do Bitcoin mundial, uma queda dos 90% que eles possuíam em abril de 2018. Conflitos e incerteza mundial estão levando outras regiões a considerar o Bitcoin.”

Também é possível verificar essas informações através do site que oferece uma visualização em tempo real da mineração de Bitcoin no mundo todo.

Essa recente queda, assim como outras que aconteceram no passado, foram motivadas por um aumento na competição mundial, com vários outros países também adotando a criptomoeda.

Recentemente, os Estados Unidos começaram a apostar em uma recuperação da mineração para o solo do país, com fazenda de mineração sendo criadas. Esse aumento de interesse dos EUA fica bem claro ao notar que ele está em segundo lugar no poder de mineração global.

Gráfico mostrando a taxa de mineração de diferentes países.

Curiosamente, em terceiro lugar vem a Rússia, que é um país onde as criptomoedas não são vistas com os melhores olhos. Aliás, existem projetos de lei que querem proibir completamente o uso dos ativos digitais.

Outro nome interessante entre os que estão no gráfico é o do Irã, país que é politicamente rival dos EUA e que sofreu diferentes sanções do país norte-americano. Em local assim, a mineração das criptomoedas pode ser uma medida interessante, já que o BTC poderia ajudar a driblar essas sanções.

China está “pegando no pé” da mineração de criptomoedas

Nos últimos meses a China vem fiscalizando cada vez mais a mineração de criptomoedas no país e até mesmo tentando evitar que a indústria cresça. Isso porque a produção de energia diminui durante o período de crise e essas restrições servem para garantir que haja energia para alimentar as cidades do país.

Apesar da energia barata, as mineradoras ainda colocam muito estresse na rede de distribuição. Portanto, a atividade vem sendo bem desencorajada por lá.

Isso fez com que algumas fazendas de mineração clandestinas começassem a surgir, até mesmo em alguns lugares bem inusitados.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Fundador Mercado Livre

Fundador do Mercado Livre investe em corretora de criptomoedas

O fundador e CEO do Mercado Livre, Marcos Galperin, participou de uma rodada Série B de investimentos na fintech Ripio, que captou cerca de...

Meu pai viúvo de 68 anos está enviando bitcoins para uma mulher que conheceu...

As interações em redes sociais sempre devem ser realizadas com atenção, principalmente com desconhecidos. Um tipo de golpe bem comum são os emocionais, em...
Nicholas Nassim Taleb

Nassim Taleb sobre queda do Bitcoin: “Não é proteção contra nada”

Nassim Nicholas Taleb é um famoso economista e autor de livros como A Lógica do Cisne Negro, Antifrágil e Arriscando a Própria Pele. Taleb,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias