Coinbase corta incentivos a novos clientes e perde confiança do mercado

A postura de cortes de gastos da Coinbase lembra a fábula do vendedor de cachorro-quente e a crise, um texto que viralizou há alguns anos.

Bandeira da Coinbase ao lado da NYSE.
Bandeira da Coinbase ao lado da NYSE.

Após demitir mais de 1.000 empregados em junho, a Coinbase estabeleceu novas mudanças em sua estratégia de negócios. Segundo informações da Insider, a corretora pausou o seu programa de afiliados recentemente.

Com isso, alguns membros da comunidade de criptomoedas sugeriram que a Coinbase possa estar insolvente. Para justificar seu pensamento, um deles escreve que cortar um incentivo de 5 dólares é uma grande bandeira vermelha, bem como questiona qual é a estimativa da receita média que tal cliente poderia gerar ao longo dos anos.

Na contramão, a Binance zerou as taxas de negociação para alguns pares neste mês. Como resultado deste e de outros pontos, a Binance passou sua rival no número de bitcoins em custódia pela primeira vez.

Após demitir funcionários, Coinbase encerra programa de afiliados

Com suas ações 83% abaixo do preço de seu IPO, realizado em abril de 2021, a Coinbase não parece estar lidando bem com o bear market das criptomoedas. Após demitir mais de 1.000 funcionários no mês passado, agora a exchange também pausou seu programa de afiliados.

“Lamentamos informar que a Coinbase encerrará temporariamente seu Programa de Afiliados nos Estados Unidos com uma data efetiva de terça-feira, 19 de julho,” aponta um e-mail vazado pela Insider. “Esta não foi uma decisão fácil, nem foi tomada de ânimo leve, mas, devido às condições do mercado de criptomoedas e às perspectivas para o restante de 2022, a Coinbase não pode continuar apoiando o tráfego incentivado em sua plataforma”.

Conforme diversas empresas declararam falência nos últimos meses devido a problemas de liquidez, alguns usuários apontaram que tal medida da Coinbase é uma grande bandeira vermelha

“A Coinbase acabou de encerrar todo o seu programa de afiliados. Esta é uma grande bandeira vermelha. Temo que uma crise de liquidez esteja no horizonte,” escreve Nate O’Brien que possui um canal com mais de 1 milhão de inscritos. “Sim, isso pode ser simplesmente resultado de esforços de corte de custos. Mas eles não estão dispostos a pagar US$ 5 por um novo usuário? Parece estranho desligar completamente o programa. Qual é o seu LTV de um usuário?”

Embora seja difícil acreditar que uma exchange listada na bolsa esteja insolvente, vale lembrar que a Coinbase emitiu um comunicado chocante em maio, afirmando que as criptomoedas de seus clientes serão suas em caso de falência.

A crise está chegando

A postura de cortes de gastos da Coinbase lembra a fábula do vendedor de cachorro-quente e a crise, um texto que viralizou há alguns anos.

Para resumir esta história, o vendedor de cachorro-quente cresceu seu negócio rapidamente por sempre estar melhorando a qualidade de seus produtos e serviços, dominando ainda mais o mercado com o passar do tempo.

Com parte dos lucros, enviou seu filho à faculdade para estudar economia. Após formado, o filho alertou seu pai de que uma crise estava chegando e, por ter um diploma, o convenceu a cortar gastos, diminuindo a qualidade de seus produtos. Contudo, tal mudança (e não uma crise real) foi o que espantou grande parte de seus clientes, levando seu negócio a falência.

Binance contratando e zerando taxas

Já a maior rival da Coinbase, a Binance, chegou a zombar dos concorrentes que estavam demitindo funcionários após torrarem milhões em anúncios no Super Bowl. Além disso, recentemente zerou as taxas de negociação para alguns pares, chamando a atenção até mesmo do lendário trader John Bollinger.

Talvez por esta diferença de postura, a Binance ultrapassou a Coinbase pela primeira vez no número de bitcoins em custódia. Segundo dados da Glassnode, compartilhado por um assinante, tal mudança ocorreu no meio deste último mercado de baixa.

“A virada: Binance supera a Coinbase, tendo a maior quantidade de BTC que qualquer outra exchange.”

Por fim, é possível que a Coinbase seja o vendedor de cachorro-quente que, com medo de uma crise, acabou criando a sua própria, abrindo ainda mais mercado para seus concorrentes.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias