Homem que mentiu sobre criação do Bitcoin pode ser preso por perjúrio e falso testemunho

No Reino Unido, as penas por perjúrio e fraude podem ser severas.

O Supremo Tribunal de Justiça de Londres condenou o australiano Craig Wright por mentir sobre ser Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin. A decisão, divulgada nesta sexta-feira (7), segue o julgamento da Crypto Open Patent Alliance (COPA) — grupo de empresas que processou o australiano.

De acordo com advogados que estão acompanhando o caso e postando atualizações nas redes sociais, a sala do tribunal estava lotada, com advogados da COPA, representando desenvolvedores e empresas de Bitcoin, buscando uma decisão severa contra o australiano que há anos vem afirmando ter criado o Bitcoin.

A COPA processou Craig Wright porque ele tentava reivindicar direitos autorais sobre o Bitcoin, o que poderia causar problemas para diversas empresas.

Além disso, a COPA defendia que as mentiras de Wright, se não fossem contestadas, poderiam criar um precedente perigoso sobre o uso indevido de patentes e direitos autorais no mercado de criptomoedas.

Justiça decide que Craig Wright mentiu

No final de maio, a justiça concluiu que Craig Wright não teve nenhum envolvimento com a criação do Bitcoin e ‘mentiu descaradamente’ sobre isso, tendo apresentado milhares de documentos falsos.

Sendo assim, a COPA agora quer uma liminar para impedir Wright de continuar a reivindicar publicamente ser Satoshi Nakamoto.

Além de pedir a proibição das alegações de Wright, a COPA solicitou que o tribunal negasse qualquer possibilidade de recurso. Indo além, a aliança também pediu a transformação do caso de um processo de direitos autorais para um processo criminal.

Craig Wright pode ser preso

Se o caso for transformado em um processo criminal, Craig Wright pode acabar atrás das grades. Isso porque, no Reino Unido, as penas por perjúrio e fraude podem ser severas.

O perjúrio, vale lembrar, é o ato de mentir ou fazer afirmações falsas sob juramento em um tribunal, e no Reino Unido, a pena máxima para tal crime é de até 7 anos de prisão.

Já no caso de fraude, que envolve a prática de enganar alguém para obter uma vantagem financeira ou pessoal, pode acarretar uma pena de até 10 anos de prisão.

Sendo assim, a COPA precisa provar que Wright se envolveu deliberadamente em uma campanha para enganar as autoridades, onde ele pode enfrentar outras acusações relacionadas, como conspiração, o que poderia aumentar ainda mais a pena.

O tribunal agora deve avaliar todas as provas antes de determinar se o caso será um processo criminal. Se isso ocorrer, Craig Wright enfrentará um julgamento sob novas acusações, potencialmente levando à sua prisão por vários anos.

O juiz do caso afirmou nesta sexta que a extensão das mentiras de Wright exigem uma sentença “extraordinária”. A audiência com a sentença final do australiano está prevista para a próxima semana.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Últimas notícias