Criador do Ethereum recebe R$ 539 milhões de volta após doar Shiba Inu, entenda

Ainda tentando gastar o dinheiro ganho com a venda das Shiba Inu, o criador do Ethereum já pediu para que não lhe enviem criptomoedas sem o seu consentimento.

Após receber 50% de todas as Shiba Inu (SHIB) do mercado no ano passado, Vitalik Buterin, criador do Ethereum, decidiu queimar 90% delas e enviar 10% para instituições de caridade. Todavia, nesta sexta-feira (28), Vitalik recebeu 100 milhões de USDC de volta, equivalente a 539 milhões de reais.

Segundo a CryptoRelief, instituição que recebeu U$ 1 bilhão, o motivo da devolução está ligada a burocracia governamental. Já Vitalik afirmou que usará os fundos para auxiliar o trabalho desta mesma instituição.

Em relação a doações para sua carteira, o criado do Ethereum já pediu para que parem de lhe enviar criptomoedas sem seu consentimento. Todavia shitcoins como McDonalds DAO e golpes como Amazon Metaverse continuam chegando ao seu endereço.

Onde Vitalik Buterin gastará estes 100 milhões de dólares?

Após contar como despejou 6,7 bilhões de dólares no mercado, a história entre Vitalik Buterin e os fundos recebidos em Shiba Inu (SHIB) ganha mais um episódio.

Em maio do ano passado, o criador doou 10% destas SHIBs — cerca de 1 bilhão de dólares — para uma instituição voltada ao combate à Covida-19 na Índia, a CryptoRelief. Apesar disso, nesta sexta-feira (28), 100 milhões de dólares (em USDC) voltaram para ele.

“A CryptoRelief está enviando 100 milhões de dólares do fundo SHIBA de volta para mim. Planejo implementar esses fundos pessoalmente com a ajuda de consultores científicos para complementar o excelente trabalho da CryptoRelief com alguns projetos de ciência e assistência em todo o mundo.”

Como justificativa, Sandeep Nailwal, co-fundador da Polygon e criador da CryptoRelief, afirmou que o motivo é a burocracia encontrada na Índia.

Em sete tweets, Sandeep explica que embora a CryptoRelief não tenha sede na Índia, o fato dele ser um cidadão indiano torna tudo mais difícil. Por conta disso, Vitalik, nascido na Rússia e cidadão canadense, conseguirá fazer com que este dinheiro seja usado de mais rapidamente.

Isso também ajudará a acalmar os ânimos da comunidade da Shiba Inu que, em julho de 2021, estava reclamando que os fundos doados ainda não haviam sido usados.

Por fim, a atitude de Vitalik em não usar estes bilhões em benefício próprio são uma boa pista sobre sua índole. Mesmo assim, alguns insistem em afirmar que ele é um golpista.

Vitalik não quer mais doações de shitcoins

Ainda tentando gastar o dinheiro ganho com a venda das Shiba Inu, o criador do Ethereum já pediu para que não lhe enviem criptomoedas sem o seu consentimento.

Entretanto, sua carteira está lotada de shitcoins. Embora a maioria delas não possua nenhum valor, outras valem alguns milhões de dólares, como mostrado abaixo.

Carteira de Vitalik Buterin contendo milhões em tokens. Fonte: ETHPlorer

Contudo, é importante notar que muitas desta criptomoedas não possuem liquidez, ou seja, Vitalik não conseguiria obter valores próximos aos mostrados acima. De qualquer forma, o montante pode ajudar outras pessoas caso Vitalik resolva movê-las algum dia.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias