Desvalorização do Bitcoin e alta do ouro é “reveladora”, diz analista que previu queda de 80% em 2017

Peter Brandt é conhecido pela sua análise correta do mercado no final de 2017, quando o Bitcoin valia 70 mil reais. Ele previu uma queda de 80% (que aconteceu exatamente como ele disse no ano de 2018).

Siga no
Bitcoin e Barras de Ouro
Bitcoin e Barras de Ouro

Peter Brandt, um trader técnico veterano que conta com os seus 72 anos, afirmou nas redes sociais que a queda recente do Bitcoin em relação a alta do ouro e a queda de várias ações no mundo é “reveladora.”

Isto poderá significar que os investidores vêm ainda a principal criptomoeda do mercado como um ativo de risco e não como uma reserva de valor, apesar de todas as comparações que colocam a moeda digital numa posição de “ouro digital.”

De acordo com o analista, o desempenho do bitcoin recente é revelador, presume-se, pelo seu desempenho alinhado com o de outros ativos de risco como ações, que estão em queda devido ao surto do coronavírus (COVID-19), que o bitcoin seja u mativo de risco.

O coronavírus, segundo dados recentes, já infectou mais de 81,200 pessoas, e levou a vida de 2,770.

O coronavírus já fez o principal índice do mercado americano, o S&P 500, perder um total de US $1.7 triliões nos últimos dois dias, devido ao potencial abrandamento da economia global que este pode causar.

Os mercados têm estado em queda desde que o número de casos fora da China começou a aumentar, passando a investir em produtos mais seguros como o ouro e títulos do Tesouro de países como os Estados Unidos.

O preço do ouro já subiu cerca de 5% nos últimos 30 dias, enquanto o Bitcoin, graças à sua mais recente queda, está negativo por 0.76% no mesmo período, apesar de ter alcançado uma alta de RS R$ 45,120 este mês. A moeda é cotada atualmente por RS $38,280.

Bitcoin é ativo de risco, diz analista que previu queda do bitcoin em 2017

Em seu tweet, Brandt afirma que o Bitcoin não é, por agora, um ativo que atrai os investidores em tempos incertos. Em vez disso a criptomoeda é vista como um ativo de risco.

Vale a pena salientar que Brandt é conhecido no mundo das criptomoedas pela sua análise correta do mercado no final de 2017, quando o Bitcoin estava a trocar de mãos por perto de RS $70,000, tendo na altura previsto uma correção de mais ou menos 80%.

Apesar da previsão de Brandt ter na altura sido vista com maus olhos, a verdade é que a principal criptomoeda começou a cair no final de 2017, tendo chegado a um limite de R$ 12,700 em dezembro de 2018, antes de começar a se recuperar. A queda foi de 81.8%

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Francisco Memoria
Francisco juntou-se à comunidade crypto em 2016, altura em que começou a escrever para várias publicações na área, incluindo Bitcoin.com, CCN, e The Merkle, entre outras. Apoia o libertarismo, e é grande fã e tecnologia.
Roberto von der Osten, da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT)

Bitcoin é inevitável, diz sindicalista da CUT

O sindicalista Secretário de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Sistema Financeiro (CONTRAF-CUT), Roberto von der Osten, disse em um programa de...

Axie Infinity não pagará mais jogadores iniciantes

Axie Infinity ainda é um dos grandes sucessos dos jogos blockchain, representando uma oportunidade para muitos conseguirem ganhar enquanto jogam. No entanto, novas mudanças...
Bitcoin e criptomoedas em ETF

NASDAQ indica que ETF de Bitcoin pode ter sido aprovado, preço dispara

Os investidores de Bitcoin tem aguardado ansiosamente por uma possível aprovação de um ETF de Bitcoin, o que poderia fazer o preço do ativo...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias