Google faz criptomoeda valorizar 37% após se tornar validadora da rede

O Google Cloud, braço do Google voltado para serviços em nuvem, tornou-se um validador da blockchain Flare. O anúncio publicado nesta segunda-feira (15) fez a criptomoeda Flare (FLR) valorizar 37% antes de uma ligeira correção.

No momento desta redação a Flare é a criptomoeda com o melhor ganho do dia entre as 100 maiores do mercado, superando as altas da Sui (SUI) e da Celestia (TIA), de 12% e 5%, respectivamente.

Segundo o próprio site da Flare, o projeto é focado no setor de dados. Ou seja, ao fornecer acesso a dados de outras blockchains para desenvolvedores, a Flare permite que aplicativos descentralizados (dApps) funcionem em diversas redes.

Google Cloud se torna um validador da Flare e faz criptomoeda valorizar 37%

A participação do Google Cloud como um validador da Flare foi apresentada pela própria equipe do projeto em seu blog. Em suma, o Google Cloud será uma espécie de minerador, criando e validando blocos para a Flare. No total, a rede trabalha com 100 validadores.

“O acesso a dados em escala é importante para aumentar os casos de uso relevantes de blockchain e uma maior adoção global da tecnologia”, comentou James Tromans, head de web3 do Google Cloud. “O fato de o Google Cloud se tornar um validador na Flare ajudará a apoiar essa missão.”

Com um valor de mercado de 707 milhões de dólares, atualmente a Flare é 89ª maior criptomoeda do setor. Parte desse valor está ligado ao recente apoio do Google Cloud, já que a notícia foi responsável por uma alta de 37% na FLR.

Criptomoeda Flare (FLR) valoriza 37% nesta segunda-feira (15) após Google Cloud se tornar validador da rede. Fonte: TradingView.
Criptomoeda Flare (FLR) valoriza 37% nesta segunda-feira (15) após Google Cloud se tornar validador da rede. Fonte: TradingView.

Além do preço, o Google Cloud também causou um impacto ainda maior nas negociações da Flare (FLR), que cresceu 600% nas últimas 24 horas. Portanto, investidores parecem ter colocado mais esperança no projeto graças a parceria entre as duas partes.

Google Cloud já trabalha com outras criptomoedas

O interesse do Google Cloud no setor de criptomoedas não é nenhuma novidade. Ainda em 2019, a empresa começou a oferecer acesso a dados de seis projetos, Bitcoin Cash (BCH), Dash (DASH), Dogecoin (DOGE), Ethereum Classic (ETC), Litecoin (LTC) e Zcash (ZEC).

Mais tarde, em setembro de 2023, anunciou a integração de outras 11 criptomoedas, incluindo nomes famosos como Polkadot (DOT), Tron (TRX), Optimism (OP) e Polygon (MATIC).

A parceria entre o Google Cloud e a Flare não era nenhuma novidade. Em maio do ano passado, o Google chegou a anunciar uma parceria com a Flare, mas o projeto continuou operando em forte baixa até encontrar seu fundo em outubro.

Flare (FLR) passou por ano difícil em 2023, mas parceria com Google Cloud finalmente começa a dar resultados em 2024. Fonte: TradingView.
Flare (FLR) passou por ano difícil em 2023, mas parceria com Google Cloud finalmente começa a dar resultados em 2024. Fonte: TradingView.

Por fim, além da Flare, o Google Cloud já era um da Solana (SOL) e da EOS (EOS). Uma característica em comum entre as três é que todas elas usam o sistema Proof-of-Stake, ou seja, é difícil imaginar que o Google se torne um minerador de Bitcoin, já que o BTC utiliza Proof-of-Work.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias