Grupo Bitcoin Banco encerra contrato com advogado da empresa

Claudio Oliveira, um dos acionistas do Grupo Bitcoin Banco. Foto/Divulgação.
Claudio Oliveira, um dos acionistas do Grupo Bitcoin Banco., conhecido por alguns como "Rei do Bitcoin" Foto/Divulgação.

O escritório do advogado Ismair Junior Couto não presta mais serviço para o Grupo Bitcoin Banco, empresa de criptomoedas de Curitiba (PR) que recentemente entrou com pedido de recuperação judicial.

De acordo com a empresa, que tem o empresário Claudio Oliveira como um de seus acionistas, a rescisão de contrato é um procedimento normal. Em nota, o grupo agradeceu o trabalho prestado pelo advogado, que até então ocupava o cargo de diretor jurídico.

“O GBB, em nome de seu principal acionista, Claudio Oliveira, bem como por toda equipe, agradece a forma ética e o alto grau de profissionalismo empenhado pelo citado advogado durante período de prestação de serviços”.

 

O Bitcoin Banco, que tem 10 dias para constituir outro advogado, informou ainda que deixa as portas abertas para futuras “trocas de serviços e informações” com o profissional.

9 meses sem receber

Desde maio de 2019, o Grupo Bitcoin Banco não libera saques para os clientes. Em dezembro, a Justiça do Paraná aceitou pedido de recuperação judicial feito pela empresa. A medida é um meio jurídico utilizado para reorganizar as finanças e evitar falência.

O grupo tem uma dívida de cerca de R$ 600 milhões, segundo lista de credores divulgada no final do ano passado. Pouco mais de seis mil clientes têm valores a receber.

Desde o início da crise, mandados de busca e apreensão foram feitos na sede do grupo e na casa de Claudio Oliveira. O empresário teve bens bloqueados e o passaporte retido pela Justiça do Paraná. Por causa das pendências financeiras, a mãe dele chegou a ser sequestrada.

Grupo Bitcoin Banco divulga retomada de negócios

No início deste mês, o Grupo Bitcoin Banco anunciou a retomada dos negócios. Segundo o comunicado, as plataformas NegocieCoins e TemBTC foram divididas.

Uma delas seguirá as determinações da recuperação judicial (não foi informada qual) e a outra será utilizada para a negociação de criptomoedas. A empresa informou ainda que será obrigatório um novo cadastramento para utilizar a plataforma.

Grupo Bitcoin Banco pode ser maior fraude do Brasil, diz advogado

No início deste mês, o advogado Adriano Hermida Maia divulgou um texto explicando como a empresa atuava. Segundo o profissional, “estamos supostamente diante de uma exchange insolvente e do maior esquema de fraude financeira do país”.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Últimas notícias