Justiça bloqueia R$ 317 mil de “empresa de criptomoedas” que funcionava dentro de faculdade

O negócio oferecia pacotes de investimentos com promessa de lucro de 20% em cima do capital.

Siga no
Martelo da Justiça em Processos
Martelo da Justiça em Processos

A Justiça de São Paulo determinou nesta semana o bloqueio de mais R$ 317 mil do “Projeto Rota 33”.A empresa, que funcionava dentro de uma faculdade de Catanduva (SP), prometia rendimentos mensais de 20% sobre o capital aportado.

Esse lucro estratosférico, afirmava o negócio, era obtido por meio de supostos investimentos em criptomoedas.

O bloqueio de recursos foi pedido por dois investidores, que moveram duas ações contra a empresa no final do ano passado. Um deles depositou R$ 264,3 mil no “Projeto Rota 33”, criado pelo empresário Thiago Troncoso, e o outro colocou R$ 52,5 mil.

Pedido é urgente, pois dono da empresa não foi localizado, diz Justiça

Nos dois processos, a Justiça informou que o bloqueio dos recursos é necessário porque o empresário Thiago Troncoso pode não ser localizado. Além disso, consta na sentença, pode ser que ele não tenha condições financeiras de suportar a condenação.

“Há urgência no pedido e perigo de dano, consistente na possível não localização dos réus diante da alteração unilateral do contrato (…) Há também indícios de que os réus não disponham de condições financeiras a suportarem eventual condenação, razão pela qual DEFIRO o pedido de arresto cautelar (…) até o limite do crédito (R$ 267.382,10), em nome da empresa Thiago Troncoso ME (…) e dos sócios Thiago Troncoso (…) e Fabricio Assad (…), esses dois últimos em desconsideração da personalidade jurídica (…).”

O que diz a defesa da “empresa de criptomoedas” que funcionava dentro da faculdade?

O advogado Ricardo Sting, que defende Troncoso, informou que o empresário está em Catanduva e ainda trabalha na sede do “Projeto Rota 33” de segunda a sexta-feira. Além disso, falou Sting, Troncoso teria “bitcoins suficientes para adimplir com todos os compromissos e condenações; todos os ativos estão em carteiras de biticoins”.

Ainda de acordo com Sting, a “empresa de criptomoedas” que funcionava dentro de uma faculdade já fez acordo com 70% dos 450 investidores do negócio, disse. Segundo o acordo, os antigos clientes supostamente vão receber de volta os valores aportados em até 90 dias, com juro de 1%.

A empresa, segundo o advogado, teria uma dívida de R$ 5 milhões. O valor é contestado por advogados que moveram ações contra o “Projeto Rota 33”. Segundo eles, o montante seria de R$ 30 milhões.

Entenda o caso da “empresa de criptomoedas” que funcionava dentro da faculdade

Até novembro do ano passado, o “Projeto Rota 33” funcionava dentro da faculdade UniFroebel. Depois disso, passou a ter uma sede no centro da cidade de Catanduva.

O negócio oferecia pacotes de investimentos com promessa de lucro de 20% em cima do capital. Apesar disso, nunca teve autorização da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para ofertar tal produto.

A empresa deixou de liberar saques para os investidores em outubro do ano passado. A justificativa dada na época foi uma fraude no sistema, supostamente cometida por dois sócios da empresa.

De acordo com o advogado do “Projeto Rota 33”, Troncoso é o único sócio que ainda está na cidade e quer resolver o problema dos antigos clientes.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Hacker e Bitcoin

Protocolo DeFi sofre ataque hacker e perde R$720 milhões

O protocolo de finanças descentralizadas Cream Finance sofreu um ataque que drenou 720 milhões de reais em tokens através de um ataque que utilizou...
Foto da Fachada da Prefeitura de Niterói

Niterói observa tecnologia blockchain, prestes a criar moeda digital

A cidade de Niterói é uma das que observa o potencial da tecnologia blockchain de perto, período em que também avalia criar uma moeda...

Shiba Inu ultrapassa Dogecoin em valor total de mercado

Conforme a queda do Bitcoin arrastou a maioria das criptomoedas alternativas para baixo, isso fez a Dogecoin cair mais de 8% nas últimas 24...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias