PF pode investigar 1.200 líderes da Unick Forex, diz jornal

Siga no
Divulgação/Polícia Federal PF
Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal lançou uma nova fase da Operação Lamanai, que em outubro desarticulou a Unick Forex, pirâmide financeira gaúcha responsável por movimentar R$ 28 milhões. A informação foi publicada pelo jornal NH.

O foco dessa etapa seria a atuação dos líderes do esquema criminoso. A PF não confirmou a informação veiculada no jornal gaúcho.

De acordo com a publicação, só no Rio Grande do Sul cerca de 1.200 líderes da Unick devem ser investigados. Somente no Vale dos Sinos – região que compreende 14 municípios localizados na Grande Porto Alegre – há pelo menos um líder em cada cidade.

Todos esses representantes do esquema, de acordo com o jornal, podem ser indiciados e ir para o banco dos réus, assim como ocorreu com o presidente do negócio fraudulento, Leidimar Lopes, e outros 12 membros. Lopes está preso na Penitenciária Estadual de Canoas.

Líderes da Unick não são vítimas, diz jornal

Ainda segundo a publicação, que afirma ter ouvido um dos investigadores responsáveis pelo caso, esses líderes deixaram de ser vistos como vítimas da pirâmide e passaram a ser encarados também como responsáveis.

A reportagem procurou Marcos Prata para comentar a nova fase da operação, mas o líder da Unick em Manaus, que no mês passado afirmou ao Livecoins ser vítima do esquema, não respondeu.

“Pirâmide dentro de pirâmide”

O jornal também afirma que a Unick teria sido vítima de golpes aplicados pelos próprios líderes, que arrecadavam dinheiro por conta própria, mas, em vez de aplicar os recursos na “empresa”, depositavam a grana em suas contas particulares.

Situação semelhante ocorreu na Wolf Trade Club, pirâmide financeira que deu prejuízo de R$ 30 milhões em Curitiba.

O jornal também relata que diversos pastores religiosos seriam líderes da Unick no Rio Grande do Sul e cita o caso do padeiro João Batista Silva, 44, morto no mês passado em Curitiba. Silva era líder da Unick e da A2 Trader e tinha um canal sobre criptomoedas no YouTube.

Em valores, caso só perde para a Lava Jato, diz jornal

De acordo com a matéria, se todos os líderes forem denunciados o caso deve ser o maior da Justiça Federal do Rio Grande do Sul. Em valores, segundo o texto, só perderia para a Lava Jato.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Bitcoin e bandeira da China

China quer criar imposto sobre Bitcoin e coloca em dúvida banimento

O governo da China planeja criar um imposto para corretoras de Bitcoin que operam no país, colocando em dúvida o banimento de transações de...
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias