Presidente da Binance mostra que Bitcoin pode não ter uma alta de preços após o halving

Tanto em 2012 quanto em 2016 o valor do Bitcoin não disparou imediatamente depois do acontecimento.

Siga no

O fato de que 2020 tem sido um bom ano para o criptomercado, sobretudo para o Bitcoin, é consenso entre os especialistas. E apesar do valor da criptomoeda estar caindo, as expectativas são bastante altas sobretudo a partir de maio, quando ocorre o halving.

No entanto, mesmo com este acontecimento em vista, não é garantido que o valor do BTC apresente uma alta significativa.

Isto porque, para alguns especialistas, as tendências atuais relativas ao preço da criptomoeda não estão ligadas as expectativas do halving. Changpeng Zhao, diretor da Binance, compartilhou no Twitter uma análise das duas últimas edições do evento de diminuição do preço do BTC.

De acordo com os gráficos mostrados por ele, tanto em 2012 quanto em 2016 o valor do Bitcoin não disparou imediatamente depois do acontecimento.

Mesmo que a tendência histórica obrigatoriamente não se repita, há fortes indícios de ineficiência do criptomercado em alavancar preços após o halving. Em  ambos os casos, foi somente nos anos seguintes que a criptomoeda conseguiu registrar quantias maiores.

Isto porque, só em 2013 o Bitcoin teve um ganho de 8000% e apenas em 2017 bateu o recorde máximo ultrapassando os 20 mil dólares. Assim sendo, pode ser que o halving deste ano apenas dê resultados de impulso significativo para o ativo digital em 2021.

Um panorama de análise diferente

Algo que muitos analistas têm demostrado é que o halving deste ano será diferentes das edições anteriores. Isto acontece sobretudo pelo panorama que o Bitcoin apresentou nos últimos dois anos.

2018 e 2019 apresentaram características particulares no valor da criptomoeda, que teve altos e baixos até começar a apresentar certa estabilidade conquistada ano passado.

A consolidação de resultados positivos alcançados em 2019 parecem ter se estendido para este ano sobretudo pelas incertezas acerca da economia global. Neste contexto, um dos fatores mais importantes foi o surgimento do coronavírus.

A doença abalou diferentes pilares econômicos do mundo, e fez com que investidores voltassem suas atenções para ativos alternativos como o ouro e a criptomoeda. Consequentemente, o criptomercado ganhou um grande impulso.

De qualquer forma, no início desta semana o Bitcoin está enfrentando uma queda de quase 0,3%, com sua cotação na casa dos 9.850 dólares.

Estando a pouco mais de 70 dias de distância do halving, ainda é um mistério prever o que acontecerá com a criptomoeda a partir de maio. Seja como for, há um interessante panorama que justifica as expectativas mais positivas com relação ao seu aumento após o evento. Basta ver se haverá condições para que se concretizem.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Gráfico de preços da Solana em queda alerta

Um Lambo por hora: bug corrigido na Solana deixava exposto US$ 2,6 bilhões

Pelo menos US$ 2,6 bilhões de dólares estavam expostos e poderiam ter sido perdidos no ecossistema da Solana se um bug recentemente corrigido não...

Corretora de Bitcoin é hackeada, perde quase R$1 bilhão e bloqueia saques

A corretora de criptomoedas BitMart foi hackeada na noite de sábado (4) e perdeu pelo menos US $ 150 milhões em criptomoedas, cerca de...
Elon Musk falando ao vivo com microfone

Elon Musk não gosta da Web 3.0

Elon Musk, o homem mais rico do mundo, deu a entender que não gosta da chamada Web 3.0. Presente no mercado há algum tempo,...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias