Temporada de memecoins faz Ethereum disparar acima dos US$ 2.000, mas há um problema

O Ethereum, segunda maior criptomoeda do mundo, voltou aos US$ 2.000 nesta sexta-feira (5) enquanto aproveita a invasão das memecoins no mercado.

Liderando esta categoria está a Pepe (PEPE). Listada pela Binance nesta manhã, a criptomoeda focada em um sapo entrou para as 50 maiores por valor de mercado, deixando nomes famosos como EOS, Decentraland e Aave para trás.

No entanto, a PEPE é apenas uma dentre milhares. Como exemplo, recentemente outro usuário criou uma memecoin com ajuda do ChatGPT e o projeto valorizou 2.600% em menos de dois dias.

Ethereum testa os US$ 2.000 novamente

Dado que essas memecoins são negociadas inicialmente em corretoras descentralizadas, muitas delas construídas em cima da rede Ethereum, a busca por ETH também está aumentando a níveis não vistos no último ano.

Nas últimas 24 horas, a criptomoeda criada por Vitalik Buterin se valorizou 6% por conta dessa crescente demanda.

A região já havia sido testada em agosto de 2022 e em meados de abril de 2023. No entanto, os touros não conseguiram dominar o mercado nas duas oportunidades anteriores.

Touros testam a resistência dos US$ 2.000 do Ethereum novamente. Fonte: TradingView.

Caso a mania das memecoins seja tão forte quanto foi a febre das ICOs em 2017 e, mais recentemente, dos NFTs e metaverso, é possível que o ETH experiencie mais um novo grande ciclo.

Devido ao seu tamanho, atualmente em R$ 1,18 trilhão ou 19,6% do mercado cripto, uma alta do Ethereum também deve levar o Bitcoin consigo. Outro ativo a ser acompanhado é o ouro, hoje em seu preço mais alto da história.

O grande problema do Ethereum

Mesmo após a atualização The Merge, o Ethereum não resolveu seus problemas de escalabilidade e, por hora, usuários esperam que a próxima resolva. Devido ao grande uso da rede nos últimos dias, ligada a mania das memecoins, as taxas chegaram a um novo recorde.

No momento desta redação, uma transação simples de ETH está na casa dos R$ 44. Para transações de tokens, como stablecoins, o valor chega a R$ 115. Por fim, transações na Uniswap estão custando R$ 395 em taxas de rede.

Taxas do Ethereum em alta conforme transações de memecoins engarrafam a rede. Fonte: EthGasStation

Por fim, o que pode ser um problema para os usuários, é algo positivo para os investidores. Conforme parte dessas taxas são queimadas, dados da última semana deixam o ETH com uma previsão de redução de 1,65% de sua oferta ao ano. Em comparação com seu modelo anterior, a diferença chega a 3,5%.

Oferta do Ethereum em forte queda enquanto taxas disparam com mania das memecoins. Fonte: Ultrasound.money.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias