Visa e Mastercard pausam planos com criptomoedas após colapso da indústria

Apesar da boa-relação das duas maiores empresas de cartões de crédito e débito com as criptomoedas, os recentes acontecimentos acabaram minando a confiança das mesmas neste mercado.

Porta-vozes das duas maiores empresas de cartões do mundo, Visa e Mastercard, comentaram à Reuters que estão reavaliando a indústria de criptomoedas após os recentes vexames de gigantes no mercado.

Como exemplos, durante o último grande ciclo de alta do Bitcoin, em 2021, a Mastercard havia comprado uma empresa de rastreamento de criptomoedas, mostrando seu interesse no setor.

Já a Visa chegou a realizar estudos de pagamentos recorrentes utilizando o Ethereum há poucos meses. Além disso, um diretor da gigante também mostrou números que atraíram a empresa para às criptomoedas.

Quebras do setor cripto afetaram confiança da Visa e Mastercard

Apesar da boa-relação das duas maiores empresas de cartões de crédito e débito com as criptomoedas, os recentes acontecimentos acabaram minando a confiança das mesmas neste mercado.

Dentre os maiores destaques estão a falência da corretora FTX e da maior mineradora de Bitcoin, a Core Scientific. No entanto, a lista se estende, com um efeito dominó derrubando nomes tão grandes quanto Genesis e centenas de outras menores.

Portanto, o afastamento da Visa e Mastercard parecem algo natural neste primeiro momento, como destacado por seus porta-vozes.

“Nossos esforços continuam focados na tecnologia subjacente à blockchain e como isso pode ser aplicado para ajudar a resolver os pontos problemáticos atuais e construir sistemas mais eficientes”, disse um porta-voz da Mastercard à Reuters.

Já a opinião da Visa parece ainda mais dura, apontando que o colapso de gigantes mostra que o setor ainda é imaturo para ter uma exposição maior no sistema financeiro global.

“As recentes falhas de gigantes no setor cripto são um lembrete importante de que temos um longo caminho a percorrer antes que as criptomoedas se tornem parte dos principais pagamentos e serviços financeiros”, disse um porta-voz da Visa.

É preciso focar no longo prazo

Por fim, tudo indica que as duas voltarão a olhar com mais atenção para o mercado cripto quando este parecer mais maduro. Ou seja, as criptomoedas não são o problema, mas sim algumas empresas que acabam manchando a reputação de todo setor.

Além disso, a recente quebradeira também serve como uma desculpa para reguladores continuarem negando ETFs de Bitcoin nos EUA, o que acaba refletindo em seu preço. Afinal, um ETF à vista daria grande exposição institucional ao BTC, mas este sonho continua sendo adiado.

De qualquer forma, a entrada de outras gigantes do mercado tradicional, como Fidelity e BlackRock pode acelerar a maturidade desta indústria. Ou seja, ainda que a projeção de curto prazo esteja ruim, tudo indica que o Bitcoin segue sendo uma boa estratégia de longo prazo.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias