Apple está criando estrutura de pagamentos com possível integração com bitcoin

Chamado “Breakout”, de forma não-oficial, o plano da Apple consiste em tornar a empresa independente em relação a processamento de pagamentos, avaliações de risco e fraude, verificação de crédito e outros pontos que hoje são feitos por terceiros.

iPhone da Apple e moeda de Bitcoin.
iPhone da Apple e moeda de Bitcoin.

Segundo informações do Bloomberg Quint, a Apple está desenvolvendo uma estrutura de pagamentos interna para reduzir sua dependência em relação a terceiros. Junto a isso, tuítes de Jack Mallers, CEO da Strike, lançam rumores de que a Apple poderá começar a trabalhar com Bitcoin em breve.

Chamado “Breakout”, de forma não-oficial, o plano da Apple consiste em tornar a empresa independente em relação a processamento de pagamentos, avaliações de risco e fraude, verificação de crédito e outros pontos que hoje são feitos por terceiros.

Tal estratégia é uma continuação de seus atuais serviços. Recentemente a Apple anunciou o recurso Tap to Pay em seus iPhones, permitindo o pagamento via cartões de crédito, conforme alguns já possam ser recarregados com Bitcoin, é um meio para gastá-los, embora ainda não seja o caminho mais curto.

Bitcoin na Apple?

Mesmo antes do anúncio do plano “Breakout”, citado acima, Jack Mallers, CEO da Strike, já vem dando pistas de que a Apple poderá trabalhar diretamente com Bitcoin no futuro. Ao anunciar que faltam duas semanas para a conferência Bitcoin 2022, onde será palestrante, Mallers aparece ao lado de um caixa eletrônico usando um boné da Apple.

“Com o #Bitcoin como rede monetária, o sistema financeiro será mais barato, mais rápido, mais inovador e mais inclusivo. Duas semanas.”

Focada em soluções de compra e venda de Bitcoin, bem como transferências de BTC entre usuários, hoje a Strike já é utilizada por gigantes como o Twitter, permitindo que seus usuários enviem doações e façam pagamentos através da Lightning Network.

Caso o primeiro tuíte de Mallers não tenha sido o bastante, o CEO da Strike conduziu outras duas referências à Apple em suas redes sociais. A primeira é o icônico comercial Think Different (Pense diferente) da Apple — mostrado abaixo com legendas em português, já o segundo é uma palestra de seu fundador, Steve Jobs, falando sobre a grandeza de sua própria criação.

Entretanto, só saberemos oficialmente se os tuítes de Mallers são uma brincadeira ou pistas reais sobre a Apple estar envolvida com o Bitcoin após a sua palestra no dia 7 de abril durante a conferência Bitcoin 2022.

Além de Mallers, a conferência também contará com a presença do presidente de El Salvador, Nayib Bukele, Anthony Pompliano, a senadora americana Cynthia Lummis, Jordan Petersen, Michael Saylor, bem como Ricardo Salinas e muitos outros nomes da indústria.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias