Surgem novos detalhes sobre a criptomoeda do Facebook

Siga no

Durante uma busca por aquisições de startups relacionadas a criptomoedas e blockchain, a gigante das redes sociais Facebook está de olho em transações no valor de dezenas de milhões de dólares.

A aquisição da Chainspace por uma quantia não revelada pelo Facebook ocorreu em meio a uma ampla busca por engenheiros de criptomoedas que começou no início de 2018. Eles têm conversado com “pelo menos uma dúzia de startups até agora”, e um investidor não-identificado teria sido abordado por eles “várias vezes sobre como fazer uma aquisição de uma empresa de seu portfólio como uma forma de contratar talentos de engenharia”, informou a The Information.

As empresas que o Facebook supostamente falou incluem a Algorand, projeto escalável de blockchain, a Basis, que foi desativada em dezembro devido a problemas regulatórios, e o aplicativo de mensagens criptografadas Keybase, que suporta endereços de carteira Bitcoin e Zcash.

Nem o Facebook nem essas empresas quiseram comentar o assunto.

Rumores anteriores afirmam que o Facebook está procurando desenvolver uma criptomoeda estável (stablecoin) para uso no aplicativo de mensagens WhatsApp na Índia, mas a empresa está relutante em confirmar ou negar seus planos ou desenvolvimentos adicionais de blockchain, e divulgaram uma declaração que dizia: “Como muitas outras empresas, o Facebook está explorando maneiras de alavancar o poder da tecnologia blockchain. Esta nova e pequena equipe está explorando muitas aplicações diferentes.”

Os esforços do Facebook no mercado de criptomoedas e blockchain nem sempre foram claros. A empresa criou uma equipe de blockchain, fazendo a comunidade de criptomoedas especular sobre o que eles poderiam estar construindo.

Nem todo mundo está feliz com a gigante se movendo para o espaço: em um artigo sobre três maneiras possíveis de destruir o Bitcoin, a TechnologyReview especulou que, se o Facebook decidir ter sua própria criptomoeda, eles nem precisariam cria uma nova moeda: eles poderiam apenas desmembrar o Bitcoin em uma versão corporativa – ou assumi-lo completamente. Depois de ter 2,2 bilhões de usuários conectados ao Bitcoin através de sua própria plataforma, aproveitá-lo e torná-lo centralizado seria apenas um passo.

Mas o potencial plano mestre do mal poderia estar mais longe do que qualquer um espera. Afinal, a empresa mostra clara preferência por explorar inteligência artificial (IA) em vez de blockchain.

Em ambos os casos, este ano pode se tornar o ano de grandes aquisições, se as tendências atuais forem confiáveis: há alguns dias atrás, a Kraken anunciou que eles compraram a plataforma de criptomoedas e o provedor de índices Crypto Facilities, e sua intenção agora é subir para a liga dos grandes players, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto na The Information reports, acrescentando que a empresa está prestes a fechar um acordo de 100 milhões de dólares que será usado para financiar aquisições adicionais.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org Sugestão de pauta: mateus@livecoins.com.br

Bilionário Steven Cohen diz que se converteu “totalmente às criptomoedas”

Steven Cohen, chefe da Point72 Asset Management, bilionário estrategista e um dos traders mais bem-sucedidos da atual geração, disse em uma recente entrevista que...
Hacker com máscara do Anonymous apontando dedo

Anonymous: “Um mundo sem Elon Musk é possível”

Quem está acompanhando o criptomercado recentemente sabe que Elon Musk tem uma presença importante em diferentes mercados, mesmo sendo taxado de troll vez ou...

Goldman Sachs começa negociar contratos futuros de Bitcoin

A adoção do Bitcoin continua sendo um ponto importante para o ecossistema atualmente e para a movimentação de preço. Felizmente o ativo digital parece...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias