YouTube enaltece criptomoedas e quer aproveitar seus casos de uso

Além disso, o uso de criptomoedas também facilitaria o pagamento a tais empreendedores. Atualmente o sistema é lento e cheio de taxas, o mesmo vale para outros serviços da Alphabet como o AdSense.

Pessoa com celular no YouTube
Pessoa com celular no YouTube

Em nota publicada nesta terça-feira (25), Susan Wojcicki, CEO do YouTube, afirmou que a empresa está olhando com atenção para o setor das criptomoedas. Após elogiar seus casos de uso, admitiu que a adoção de alguns deles pode ser interessante visto que podem ajudar criadores de conteúdo.

Esta parece ser uma mudança de direção de todas empresas da Alphabet, empresa controladora do Google, Youtube e outras, visto que na última quarta-feira (19) ela afirmou estar de olho nas criptomoedas após a contratação de um ex-PayPal.

Atualmente gigantes de diversos setores estão estudando as criptomoedas e tentando entender como podem usá-las a seu favor. Desta forma, países que não forem de encontro com essa evolução ficarão para trás.

YouTube de olho na web3, NFTs, DAOs e criptomoedas

Nos últimos meses vimos um crescente interesse sobre a web3, uma evolução da internet que, dentre outros pontos, visa dar mais controle e ganhos financeiros aos criadores de conteúdos. Sendo o YouTube alimentado por tais pessoas, nada mais natural que a empresa esteja de olho nisso.

Além disso, os NFTs estão quase passando o Bitcoin em termos de interesse do público. Além da recente integração de NFTs no Twitter, o YouTube também não ficou para trás e lançou uma coleção que foi distribuída para alguns youtubers.

Todo esse interesse do YouTube foi confirmado pela diretora executiva do YouTube, Susan Wojcicki, nesta terça-feira (23). Na oportunidade, ela afirma que as criptomoedas são uma ótima oportunidade tanto para a empresa quanto para criadores e consumidores de conteúdo.

“Também estamos olhando para o futuro e acompanhando tudo o que acontece na Web3 como fonte de inspiração para continuar inovando no YouTube. O ano passado no mundo das criptomoedas, tokens não fungíveis (NFTs) e até organizações autônomas descentralizadas (DAOs) destacou uma oportunidade anteriormente inimaginável de aumentar a conexão entre criadores e seus fãs. Estamos sempre focados em expandir o ecossistema do YouTube para ajudar os criadores de conteúdo a capitalizar tecnologias emergentes, incluindo coisas como NFTs, enquanto continuamos a fortalecer e aprimorar as experiências que criadores e fãs têm no YouTube.”, afirmou Susan Wojcicki, CEO do YouTube

Com isso, podemos esperar que o setor de criação de conteúdo possa tornar-se cada vez mais descentralizado. Como exemplo, podemos imaginar a compra de direitos autorais de vídeos usando tokens, cuja receita é distribuída entre seus detentores. Ou então o YouTube poderia copiar o sistema de gorjetas do Twitter.

Além disso, o uso de criptomoedas também facilitaria o pagamento a tais empreendedores. Atualmente o sistema é lento e cheio de taxas, o mesmo vale para outros serviços da Alphabet como o AdSense.

Caso o Google e YouTube adotem as criptomoedas, o grande questionamento está relacionado a qual será escolhida. Por um lado temos o Bitcoin, apolítico, do outro stablecoins pareadas em dólar, com políticas mais rígidas por conta da centralização. Em última opção estaria a criação de sua própria, todavia o caso da Libra/Diem do Facebook pode desanimar sua tentativa.

Por fim, as criptomoedas e seus casos de uso são inevitáveis, sendo apenas questão de tempo para que grandes empresas as adotem caso não queiram perder espaço para novas concorrentes.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias