Christine Lagarde diz temer que criptomoedas matem os bancos centrais

Além do próprio Bitcoin, maior revolução financeira dos últimos tempos, também podemos citar o avanço das stablecoins, do setor de DeFi e também de produtos oferecidos por corretoras.

Durante uma conferência sobre CBDCs e moedas digitais, realizada nesta terça-feira (27), Christine Lagarde mostrou-se preocupada com o futuro dos bancos centrais. Segundo a presidente do Banco Central Europeu, a ampla adoção das criptomoedas é um risco.

No mesmo evento, Jerome Powell do Fed também discursou sobre o tema. Para o presidente do banco central americano, o inverno das criptomoedas está dando um tempo extra para que reguladores criem leis, estando estas em execução quando a próxima onda chegar.

Lagarde já afirmou que as criptomoedas são inúteis e que uma moeda digital de um banco central (CBDC) poderia romper a demanda por tais produtos. Portanto, a presidente do BCE parece não saber que o maior apelo de moedas como o Bitcoin é a sua oferta controlada pela matemática, enquanto Ethereum se transformou em uma loja de aplicativos descentralizados.

Presidente do BCE teme que a era dos bancos centrais esteja ameaçada

Desde a criação do Bitcoin em 2009, o setor privado evoluiu significativamente em relação ao dinheiro. Além do próprio Bitcoin, maior revolução financeira dos últimos tempos, também podemos citar o avanço das stablecoins, do setor de DeFi e também de produtos oferecidos por corretoras.

Sendo assim, Christine Lagarde acredita que esta evolução está ameaçando o reinado dos bancos centrais. Afinal, hoje a maneira mais fácil de adquirir exposição do dólar é através da compra de stablecoins, além disso, criptomoedas descentralizadas não possuem nenhuma ligação com tais bancos e estas já são usadas por mais de 10% da população em alguns países.

“Nós, banqueiros centrais, temos operado como âncora monetária em relação aos bancos comerciais e ao dinheiro privado. Se não estivermos nesse jogo, se não estivermos envolvidos em experimentar, inovar ou em CBDC, corremos o risco de perder o papel de âncora que desempenhamos por muitas décadas”.

Seguindo, como se não tivéssemos presenciado nenhuma crise por conta das políticas monetárias dos próprios bancos centrais, Lagarde comenta que a falta de um banco central para controlar a economia de um país é um grande perigo.

“Temos exemplos históricos de períodos em que a âncora monetária do banco central não estava lá, precipitando crise após crise. Esse certamente foi o caso na época do sistema bancário livre no século XIX. Queremos voltar àqueles dias? Provavelmente não.”

Por fim, a grande demanda por criptomoedas nos últimos está acelerando tanto o trabalho de reguladores quanto dos bancos centrais.

Sendo assim, podemos esperar leis mais rígidas enquanto o governo lança suas próprias moedas, consideradas como o último grau na invasão da privacidade de seus cidadãos.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias