Introdução ao Protocolo IPFS: Dados Distribuídos

Siga no

O protocolo IPFS significa Sistema de Arquivos Interplanetários, um protocolo criado para funcionar de forma peer-to-peer, e que já é utilizado em vários projetos, como por exemplo Paratii.Video que é brasileiro.

O que é o Protocolo IPFS?

O protocolo IPFS foi criado para utilizar a web de uma forma mais aberta e descentralizada, de forma P2P que é semelhante ao Bitcoin e várias criptomoedas.

Com o servidor HTTP, o modelo é centralizado. Já com o IPFS é distribuído, ou seja, descentralizado.

O IPFS é open-source e trabalha com várias linguagens Mainstream em seu desenvolvimento. A linguagem de implementação referência é GO, mas também são utilizadas Python, JavaScript e C.

Como a característica deste protocolo é ser distribuída e P2P, aplicações que o utilizam dificilmente estão suscetíveis a ameças como DDOs por exemplo, algo que a rede Bitcoin é segura também.

Com o protocolo IPFS, métodos de censura dificilmente são bem sucedidos. Um outro ponto é que erros 404 de aplicações são incomuns nesse ambiente.

dApps e IPFS

Com a criação de várias blockchains que visam a decentralização, como a Ethereum, Lisk, NEO, Cardano e várias outras mais, o IPFS passa a ter um auxílio enorme na criação de dApps.

Para a rede Ethereum vários aplicativos descentralizados estão sendo construídos, inclusive já há no mercado algumas iniciativas que fazem a certificação do conteúdo na blockchain.

Um exemplo é a criação do projeto brasileiro Paratii.Video, que irá criar um ambiente de vídeos semelhante ao YouTube mas de forma descentralizada, e usará a rede Ethereum e IPFS para isso.

Outra rede que utiliza esse protocolo para criação de dApps para guardar arquivos de forma descentralizado é o FileCoin, que utiliza o protocolo também.

[quads id=3]

Tecnologia IPFS

O mundo está mudando a sua concepção de liberdade e descentralização, e com isso protocolos cypherpunks vêm ao auxílio da população global.

Estamos acostumados a ver aplicações centralizadas e descentralizadas, mas a Blockchain e o Protocolo IPFS também, funcionam de forma distribuída.

Porém desde a Era dos Torrents e várias outras aplicações mais, estamos nos adaptando ao mundo distribuído na rede.

Com a tecnologia IPFS surge no cenário algo revolucionário para a descentralização, que pode ser utilizado junto a blockchains inclusive.

Com isso, temos que arquivos são permanentes e imutáveis, além de ficar com baixo risco de estarem indisponíveis a qualquer momento, semelhante a tecnologia das criptomoedas e Bitcoin.

Não foi feita nenhuma indicação de compra ou venda de criptoativos acima, somente foi explorado a tecnologia e seu potencial, estude bastante antes de realizar qualquer investimento.
Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Glaidson dos Santos em pronunciamento feito pela Gas Consultoria antes de Operação da PF Faraó dos Bitcoins

Justiça bloqueia mais de meio milhão do “Faraó dos Bitcoins” em apenas quatro horas

A justiça brasileira determinou o bloqueio de mais de meio milhão de reais das contas do Faraó dos Bitcoins em menos de quatro horas. Essa...
Homem com algemas segurando Bitcoin criptomoedas sequestro prisão

Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas em Campinas

A polícia militar de São Paulo, por meio de seu Batalhão de Ações Especiais (BAEP), ajudou o Gaeco a desarticular uma quadrilha que planejava...
Imagem de enterro do Bitcoin após morte

Quantas vezes o Bitcoin morreu? 37 só este ano

Segundo estatísticas do site 99Bitcoins, o Bitcoin já foi declarado "morto" 37 vezes apenas em 2021, quase três vezes mais do que todo o...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias