Vídeo: GenBit diz que sua criptomoeda é semelhante ao Tether e ao BAT

Empresa teve R$ 800 milhões bloqueados pela Justiça de São Paulo

Siga no

Na tentativa de fomentar o uso de seu Treep Token (TPK), o Grupo Tree Part, que administra a GenBit, divulgou um vídeo em que compara sua criptomoeda aos três principais tokens do mercado: Basic Attention Token (BAT), Gram e Tether.

De acordo com a produção audiovisual feita pela empresa, o TPK tem uma comunidade engajada, assim como a BAT; conta com o suporte de uma grande empresa, tal qual o Gram; e é pareado como o dólar, a exemplo do Tether.

“Já vamos entrar no mercado com uma comunidade que possui mais de 70 mil clientes, somos apoiados por uma holding, teremos o alicerce de um grupo empresarial e nosso token será fundamentado na cotação do dólar”, diz trecho do vídeo.

Qual a diferença entre a GenBit e as empresas por trás dos principais tokens?

A BAT foi lançado pelo co-fundador do navegador Mozilla Firefox, Brendan Eich; o Gram, vendido apenas para alguns investidores, é do Telegram; e a moeda Tether dá nome à companhia que o criou.

Todas as empresas por trás desses tokens são diferentes da GenBit. Isso porque nenhuma delas, ao lançar seus criptoativos, prometeu rendimentos fixos em cima de aportes financeiros, a exemplo do que fazia o Grupo Tree Part com a Zero10 Club.

A criação da BAT, do Gram e da Tether também não foi subsidiada com recursos captados de forma irregular das pessoas, como fez a GenBit. A ilegalidade do negócio foi inclusive atestada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Vale citar que a GenBit garante que a Zero10 Club foi descontinuada por causa da notificação da CVM, o que é verdade. Até hoje, no entanto, a empresa não devolveu o dinheiro dos investidores. Em vez de moedas reais, eles receberam apenas TPK.

GenBit e TPK não têm comunidade engajada

A GenBit está longe de ter uma comunidade engajada, como o Telegram, que espera atingir 1 bilhão de usuários até 2022.

Na última nota enviada ao Livecoins, a o Grupo Tree Part afirmou que “a comunidade já aderiu (ao TPK), efetuando inúmeras transações comerciais, como pode ser facilmente verificado nas mídias sociais”.

Toda semana, em grupos de conversa e em mídias sociais, algumas pessoas realmente publicam fotos de pontos comerciais que aceitam o TPK. A maioria dessas imagens, no entanto, são enviadas por líderes da GenBit.

Reprodução/Telegram

Os clientes verdadeiros – aqueles que venderam casa, pegaram a rescisão trabalhista ou fizeram empréstimos para investir na GenBit, esperando os lucros de até 15% ao mês – não querem saber do TPK.

Isso porque com essa criptomoeda da GenBit só é possível comprar pizzas, remédios, sapatos ou roupas com desconto de até 30%.

Mesmo que a empresa no futuro consiga fazer parceria com outros estabelecimentos comerciais, o fato é que os investidores estão sendo praticamente obrigados a usar uma moeda que não queriam.

Isso não agrada a ninguém.

Basta acessar o Reclame Aqui – onde há pouco mais de 400 reclamações contra a empresa – para entender o que os clientes realmente pensam.

GenBit não dá suporte coisa alguma e não é segura

No vídeo, ao comparar o TPK com o BAT, a GenBit disse que tem o suporte de uma holding – que é o Grupo Tree Part -, o que daria certa segurança ao negócio. Além disso, a empresa informou ter uma plataforma “estável”, como a do Tether.

Primeiro: o fato de ter um grupo empresarial por trás da empresa até hoje não deu garantia alguma para o investidor. Tanto que a Justiça determinou bloqueio de R$ 800 milhões do Grupo Tree Part justamente porque o negócio apresenta características de uma “verdadeira pirâmide financeira”, segundos os autos.

Segundo: o Grupo Tree Part e a GenBit não dão suporte algum ao investidor e não têm estabilidade alguma, como mostra as centenas de comentários no Reclame Aqui.

“Piramideiros [Editado pelo Reclame Aqui] aplicaram em 80.000 pessoas e sumiram com bilhões! Nem o suporte funciona mais, estão sem responder aqui no reclame aqui há mais de mês! Cana nesses vagabundos [Editado pelo Reclame Aqui], Nivaldo e cia de falsos evangélicos”, diz um deles.

TPK pode ser um dos maiores tokens do mundo?

A empresa termina o vídeo com uma pergunta: “E agora, tem dúvida que nosso TPK estará entre os maiores do mundo?”.

A resposta pode ser encontrada no site do Tribunal de Justiça de São Paulo, onde há 423 processos abertos contra a GenBit.

Veja o vídeo do Grupo Tree Part:

Histórico da Genbit:

Genbit começa atrasar pagamentos

Genbit começa ser processada na justiça

Ministério Publico entra com ação contra Genbit, ação de 1 Bi

Polícia Civil investiga Genbit

Genbit diz onde está dinheiro dos clientes

Genbit quer pagar clientes com Sushi

Ex-ancião de igreja promoveu Genbit

Advogado quer varrer da Igreja líderes da Genbit

Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Polícia faz operação contra fraude de criptomoedas

Polícia Civil prende pai que expôs filha no FaceCast

Um morador de uma cidade do interior de Minas Gerais teria utilizado o aplicativo FaceCast para cometer um crime contra sua própria filha. Denunciado...

Bilionário em Bitcoin vai concorrer ao governo da Califórnia

Um dos primeiros investidores em Bitcoin e CEO da empresa de capital de risco Social Capital, Chamath Palihapitiya, está concorrendo à governador da Califórnia....

Coluna do TradingView: Sentimento do mercado continua altista

Mesmo com Ethereum rompendo novos topos, as outras moedas não tem acompanhado o movimento e tem caído junto com o Bitcoin. Confira o olhar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias

Bilionário em Bitcoin vai concorrer ao governo da Califórnia

Um dos primeiros investidores em Bitcoin e CEO da empresa de capital de risco Social Capital, Chamath Palihapitiya, está concorrendo à governador da Califórnia....

Coluna do TradingView: Sentimento do mercado continua altista

Mesmo com Ethereum rompendo novos topos, as outras moedas não tem acompanhado o movimento e tem caído junto com o Bitcoin. Confira o olhar...

Artigo da revista Time: “não demonizem o Bitcoin”

Conforme as criptomoedas vão ficando cada vez mais famosas, os críticos passam a apontar qualidades como defeitos. Assim, tem aumentado a propagação de uma...

Como as escolhas de Biden vão impactar as criptomoedas

O indicado para assumir a presidência da SEC, o órgão regulamentador e de controle dos mercados financeiros dos Estados Unidos, foi aprovado ontem pelo...

Gamestop (GME) sobe 145% em 2 horas, por quê?

Uma empresa com prejuízo acumulado de US$ 1,6 bilhão nos últimos 3 anos. Para piorar, atua principalmente em lojas físicas de videogames, um mercado...