Corretora desocupa prédio em Campinas; empresa gastava R$ 100 mil por mês de aluguel

Empresa gastava cerca de R$ 100 mil por mês com aluguel de salas

Siga no

A GenBit e as outras empresas do Grupo Tree Part não ocupam mais as salas comerciais de dois andares do edifício BSA, no Alphaville Empresarial Campinas, em São Paulo.

O local, que funcionava como sede do conglomerado, está disponível para locação, conforme placa disponibilizada em frente do imóvel, na Rua Umbú, número 68, em Campinas.

Um antigo investidor esteve na sede da empresa nesta semana e afirmou à reportagem que os funcionários foram embora. Lá, falou, há apenas um porteiro. Ele pediu para não ter o nome revelado.

O Livecoins também ligou para o proprietário do imóvel, Rafael Alcantara, e perguntou se o Grupo Tree Part realmente havia saído do local. Alcantara falou que não iria colaborar com a reportagem.

Grupo gastava cerca de R$ 100 mil por mês com aluguel

O Grupo Tree Part, segundo apresentação comercial de locação do edifício BSA, a qual a reportagem teve acesso, ocupava salas comerciais no primeiro e no segundo andar, além do subsolo, onde a empresa guardava materiais para divulgação.

Só no primeiro andar, o conglomerado tinha recepção com acomodação para 10 pessoas, uma sala de reunião para seis convidados, quatro salas executivas e quatro estações de trabalho para quatro funcionários, além de três banheiros.

Conforme apurou a reportagem, a empresa pagava cerca de R$ 100 mil por mês para ocupar as salas. Ao longo de 2019, portanto, o Grupo Tree Part gastou por volta de R$ 1,2 milhão só com aluguel.

Empresa tem decoração luxuosa

Apesar de a empresa ter tirado a operação e os funcionários da sede, toda a mobília foi deixada para trás. Pelas fotos, é possível ver que a decoração é bem luxuosa.

Segundo o investidor que esteve na empresa, o vaso sanitário da sala presidencial, até então ocupada pelo dono do grupo, Nivaldo Gonzaga, era elétrico (a reportagem não conseguiu confirmar essa informação).

Confira mais fotos da sede da empresa:

Confira o vaso sanitário da sala de Gonzaga:

Qual a situação da GenBit?

O Grupo Tree Part (Gensa Serviços Digitais), que controla a GenBit, responde a quase 450 processos judiciais em São Paulo. São ações de pessoas que investiram no negócio – que prometia rendimentos fixos de 15% ao mês por meio da Zero10 Club -, mas não conseguem reaver o dinheiro.

O grupo foi alvo de uma ação civil pública do Ministério Público de São Paulo, que pediu o fechamento do negócio e o bloqueio de R$ 1 bilhão. A Justiça, em resposta ao processo, manteve o conglomerado aberto, mas determinou o bloqueio de R$ 800 milhões.

Mesmo no meio desse turbilhão jurídico, a empresa tenta fomentar o uso de seu Treep Token (TPK), uma “criptomoeda” com pouco valor de mercado. Com ela, é possível apenas comprar produtos e alimentos – a exemplo de sushis ou sapatos – com desconto de até 30%.

Confira o histórico da GenBit:

Genbit começa atrasar pagamentos

Genbit começa a ser processada na justiça

Ministério Publico entra com ação contra Genbit; ação é de 1 bi

Polícia Civil investiga Genbit

Genbit diz onde está dinheiro dos clientes

Genbit quer pagar clientes com Sushi

Ex-ancião de igreja promoveu Genbit

Advogado quer varrer da Igreja líderes da Genbit

GenBit diz que sua criptomoeda é igual BAT e Tether

Justiça tenta bloquear 800 milhões da Genbit mas só encontra R$ 1.800

Presidente da GenBit fecha acordo de R$ 100 mil, “mas na hora de pagar desaparece com dinheiro”

Casal que perdeu R$ 45 mil em corretora pendura faixa na sede da empresa

Braço direito de presidente da GenBit toa calote de R$ 1 milhão da empresa

Corretora usava “coach que chora em palco” para atrair investidores

Filho de dono da GenBit não paga aluguel e pode ser despejado de apartamento

Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Polícia faz operação contra fraude de criptomoedas

Polícia Civil prende pai que expôs filha no FaceCast

Um morador de uma cidade do interior de Minas Gerais teria utilizado o aplicativo FaceCast para cometer um crime contra sua própria filha. Denunciado...

Bilionário em Bitcoin vai concorrer ao governo da Califórnia

Um dos primeiros investidores em Bitcoin e CEO da empresa de capital de risco Social Capital, Chamath Palihapitiya, está concorrendo à governador da Califórnia....

Coluna do TradingView: Sentimento do mercado continua altista

Mesmo com Ethereum rompendo novos topos, as outras moedas não tem acompanhado o movimento e tem caído junto com o Bitcoin. Confira o olhar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias

Bilionário em Bitcoin vai concorrer ao governo da Califórnia

Um dos primeiros investidores em Bitcoin e CEO da empresa de capital de risco Social Capital, Chamath Palihapitiya, está concorrendo à governador da Califórnia....

Coluna do TradingView: Sentimento do mercado continua altista

Mesmo com Ethereum rompendo novos topos, as outras moedas não tem acompanhado o movimento e tem caído junto com o Bitcoin. Confira o olhar...

Artigo da revista Time: “não demonizem o Bitcoin”

Conforme as criptomoedas vão ficando cada vez mais famosas, os críticos passam a apontar qualidades como defeitos. Assim, tem aumentado a propagação de uma...

Como as escolhas de Biden vão impactar as criptomoedas

O indicado para assumir a presidência da SEC, o órgão regulamentador e de controle dos mercados financeiros dos Estados Unidos, foi aprovado ontem pelo...

Gamestop (GME) sobe 145% em 2 horas, por quê?

Uma empresa com prejuízo acumulado de US$ 1,6 bilhão nos últimos 3 anos. Para piorar, atua principalmente em lojas físicas de videogames, um mercado...