Depois de sumir com quase R$ 1 bilhão, presidente da GenBit vira “blogueirinho” de Instagram

Em boa parte das publicações, Gonzaga tenta convencer seus seguidores que o tal TPK - que ganhou o nome de Treep Global no exterior - tem algum valor.

Siga no
Presdente da GenBit, Nivaldo Gonzaga. Reprodução/YouTube

Enquanto aguarda o desfecho da investigação da Polícia Civil e da ação civil pública movida pelo Ministério Público de São Paulo, o presidente da GenBit, Nivaldo Gonzaga, vive uma vida de “blogueirinho” de Instagram.

Em sua rede social, onde tem 17,5 mil seguidores, o empresário – que é investigado por sumir com quase R$ 1 bilhão de seus clientes – publica posts ou stories praticamente todos os dias.

Os assuntos preferidos são blockchain e Treep Token (TPK), a “criptomoeda” que a suposta pirâmide financeira criada por ele enfiou “goela abaixo” de 45 mil investidores.

Gonzaga tenta valorizar criptomoeda sem valor

Em boa parte das publicações, Gonzaga tenta convencer seus seguidores que o tal TPK – que ganhou o nome de Treep Global no exterior – tem algum valor.

Para dar peso a seu argumento, ele fala bastante sobre as três exchanges que aceitaram listar a criptomoeda: a p2pb2b, a Exrates e uma nova, chamada Beldex.

As duas primeiras, segundo usuários de fóruns especializados, são suspeitas de fraude. A terceira – pasmem – também não é muito bem-vista. Basta digitar “beldex is scam?” no Google que há dezenas de reviews negativos.

Vale lembrar também que o TPK não conseguiu valorizar nada desde que foi listado nas três corretoras. Na p2pb2b, a moeda é vendida a US$ 0,0000132; na Beldex, a US$ 0,00000026. Ou seja, não vale nada.

A Exrates está fora do ar hoje e não foi possível ver o valor.

Posts motivacionais não faltam

Além das publicações que tentam enaltecer a criptomoeda sem valor, o presidente da GenBit, que já foi acusado de furtar colchões, gosta de publicar posts motivacionais.

Nas postagens, ele costuma usar palavras como “sucesso”, “otimismo”, “família” e “fé”. É um conteúdo semelhante ao utilizado por ele nas antigas reuniões da Zero10 Club, onde ele arrastava multidões e fazia falsas promessas de pagamento.

Não se apegue ao passado, diz Gonzaga em post

Na semana passada, Gonzaga publicou uma foto do fundador da Apple, Steve Jobs, acompanhada do texto “Cinco nuncas de Steve Jobs”.

O texto diz o seguinte: “não finja ser alguém que você não é, nunca se dê por vencido, nunca fique parado, nunca deixe de sonhar e não se apegue ao passado”.

Convencer os investidores lesados a esquecer o passado é justamente o que Gonzaga e os líderes da suposta pirâmide estão tentando fazer – tanto no Instagram como em grupos de conversa no Telegram.

O problema é que não é possível apagar o passado da GenBit, pois ele ainda é bem presente na vida dos investidores. Centenas de pessoas venderam casas, fizeram empréstimos e usaram o único dinheiro que tinham porque acreditaram no negócio.

Por isso hoje, no meio dessa pandemia do coronavírus, esses investidores precisam mais do que nunca de dinheiro real, e não de promessas ou de uma moeda fictícia sem valor algum.

Confira o passado/presente da GenBit:

Genbit começa atrasar pagamentos

Genbit começa a ser processada na justiça

Ministério Publico entra com ação contra Genbit; ação é de 1 bi

Polícia Civil investiga Genbit

Genbit diz onde está dinheiro dos clientes

Genbit quer pagar clientes com Sushi

Ex-ancião de igreja promoveu Genbit

Advogado quer varrer da Igreja líderes da Genbit

GenBit diz que sua criptomoeda é igual BAT e Tether

Justiça tenta bloquear 800 milhões da Genbit mas só encontra R$ 1.800

Presidente da GenBit fecha acordo de R$ 100 mil, “mas na hora de pagar desaparece com dinheiro”

Casal que perdeu R$ 45 mil em corretora pendura faixa na sede da empresa

Braço direito de presidente da GenBit toa calote de R$ 1 milhão da empresa

Corretora usava “coach que chora em palco” para certamente atrair investidores

Corretora deverá devolver dinheiro de cliente que não aceita criptomoeda

GenBit pede mais tempo para tentar, de fato, valorizar sua moeda fictícia

Empresa de informática que tomou calote da GenBit pede falência na Justiça

GenBit não paga funcionários, corta plano de saúde e deixa colaboradores sem assistência em meio à pandemia do coronavírus

GenBit muda nome de sua “moeda fictícia”, tenta encobrir passado e cria nova suposta pirâmide

Juiz dá 48h para Genbit converter Token e pagar cliente

GenBit comprou jatinhos com dinheiro de investidores; Justiça quer saber onde eles estão, diz Record

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Universidad Americana Imagem: Divulgação

Universidade privada do Paraguai vai aceitar pagamentos em Bitcoin e Ethereum

A Universidade Americana do Paraguai vai começar aceitar pagamentos em criptomoedas a partir de agosto, os alunos poderão pagar por cursos e graduação com...
Mulher usa ATM do Santander no Reino Unido

Santander testa ferramenta para rastrear criptomoedas

O Santander quer entender como os seus clientes usam as criptomoedas em simultâneo as contas correntes. Para isso, o banco testou uma ferramenta da...
john mcaffe

Suicídio de John McAfee em prisão na Espanha levanta suspeitas

John McAfee, fundador da empresa de tecnologia McAfee, foi encontrado morto na tarde de hoje (23) na cadeia espanhola de Brians 2, localizada em...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias