Genbit mente (de novo) e chama mídia de mal-intencionada

A empresa afirma que é alvo de “constantes acusações, descomedidas e irresponsáveis, por parte de certos repórteres de determinados canais da imprensa online”.

-

Siga no
Foto: Reprodução/WhatsApp

Em um comunicado divulgado no início deste mês, a Genbit mentiu (mais uma vez) ao afirmar que já quitou sua dívida bilionária com parte de seus 45 mil investidores.

No documento, que a reportagem do Livecoins teve acesso, o suposto esquema fraudulento voltou a informar que já pagou com TPK’s todas as pessoas que adquiram os antigos pacotes da Zero10 Club, que eram atrelados a supostos lucros de 15% ao mês.

Vale lembrar que as criptomoedas da Genbit dão descontos apenas em sushis e remédios.

“Os pacotes foram todos quitados, sem exceção, havendo o crédito em Treep Tokens na carteira de cada usuário”, disse a empresa.

Por que a afirmação é mentirosa?

A afirmação de quitação, no entanto, não condiz com a realidade. Isso porque, apesar de o pagamento em TPK’s ter ocorrido, a empresa não poderia ter obrigado ninguém a receber uma criptomoeda sem valor.

E quem afirma isso não é o Livecoins, mas sim a Justiça e o Código de Defesa do Consumidor.

Em decisão de junho, por exemplo, o juiz Fernando José Cúnico, da 12ª Vara Cível do Foro Central Cível de São Paulo, disse que a Genbit não pode, de forma unilateral, mudar algo pré-determinado.

“Ora, é evidente que, tendo o autor investido dinheiro para aquisição de determinada criptomoeda (bitcoin), não poderiam as rés (Genbit e outras do grupo), de forma unilateral, alterarem o pactuado, efetuando, à revelia do consumidor e sem que a ele fosse possível avaliar os riscos da nova operação, a conversão daqueles ativos digitais por outro (TreepToken), criado pelas próprias demandadas”, disse o magistrado na decisão.

Genbit pode dar destino que quiser ao TPK, mas duvido que alguém queira o “ativo”, diz juiz

Em outra decisão judicial recente, o juiz Domicio Whately Pacheco e Silva, da 7ª Vara Cível Foro de Guarulhos (SP), também disse que a Genbit não pode “enfiar goela” abaixo dos clientes um token desconhecido (o magistrado usou palavras diferentes, claro).

“Se a autora (investidora) não estava interessada em receber seu crédito em treeptoken – por mais útil que, sob a perspectiva otimista das rés, possa parecer essa criptomoeda (…), conclui-se que as rés descumpriram suas obrigações. Assim, impõe-se a resolução do negócio jurídico, com a consequente restituição do montante investido”, escreveu ele.

O juiz ainda falou que a empresa pode fazer o que quiser com o TPK, desde que não obrigue ninguém a aceitá-lo.

“Compete às rés, diante dessas circunstâncias, dar o destino que melhor lhes aprouver ao fabuloso saldo em treeptoken – se é que HAVERÁ ALGUM INTERESSADO em aceitar esse ATIVO. Conclui-se que tem razão a autora”, disse ele.

Mídia é mal-intencionada, disse Genbit, que deve R$ 1 bilhão

No comunicado, a Genbit também chamou a mídia de mal-intencionada.

A empresa disse que é alvo de “constantes acusações, descomedidas e irresponsáveis, por parte de certos repórteres de determinados canais da imprensa online”.

Informou ainda que os jornalistas insistem em classificar o negócio “como fraude e outras coisas ainda piores”.

Queremos pegar o dono da Genbit, diz apresentador de TV

O comunicado da Genbit foi divulgado na quarta-feira (22).

O documento foi distribuído antes, portanto, de sábado (25), dia em que toda a situação da suposta pirâmide financeira foi exposta no programa Patrulha do Consumidor, do apresentador Celso Russomanno.

No programa, da emissora Record, Russomanno falou que vai atrás do dono da GenBit, Nivaldo Gonzaga.

“Nós queremos ele”, disse o apresentador. “Vamos trabalhar juntos com a polícia e Ministério Público porque não pode ficar desse jeito. Esse cidadão tem que responder”, completou.

Vale lembrar que a Record já havia feito matérias sobre o caso. Em uma das reportagens, por exemplo, a emissora citou que a Justiça está atrás dos jatinhos comprados por Nivaldo e seus líderes com dinheiro captado de forma ilegal dos investidores.

Confira o passado da GenBit:

Genbit começa atrasar pagamentos

Genbit começa a ser processada na justiça

Ministério Publico entra com ação contra Genbit; ação é de 1 bi

Polícia Civil investiga Genbit

Genbit diz onde está dinheiro dos clientes

Genbit quer pagar clientes com Sushi

Ex-ancião de igreja promoveu Genbit

Advogado quer varrer da Igreja líderes da Genbit

GenBit diz que sua criptomoeda é igual BAT e Tether

Justiça tenta bloquear 800 milhões da Genbit mas só encontra R$ 1.800

Presidente da GenBit fecha acordo de R$ 100 mil, “mas na hora de pagar desaparece com dinheiro”

Casal que perdeu R$ 45 mil em corretora pendura faixa na sede da empresa

Braço direito de presidente da GenBit toa calote de R$ 1 milhão da empresa

Corretora usava “coach que chora em palco” para certamente atrair investidores

Corretora deverá devolver dinheiro de cliente que não aceita criptomoeda

GenBit pede mais tempo para tentar, de fato, valorizar sua moeda fictícia

Empresa de informática que tomou calote da GenBit pede falência na Justiça

GenBit não paga funcionários, corta plano de saúde e deixa colaboradores sem assistência em meio à pandemia do coronavírus

GenBit muda nome de sua “moeda fictícia”, tenta encobrir passado e cria nova suposta pirâmide

Juiz dá 48h para Genbit converter Token e pagar cliente

GenBit comprou jatinhos com dinheiro de investidores; Justiça quer saber onde eles estão, diz Record

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Lucas Marins
Lucas Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Moeda digital Bitcoin com fundo preto

Bitcoin mira alta histórica no Brasil após dobrar de preço

O preço do Bitcoin voltou a se aproximar da marca de U$ 12 mil por unidade, com um movimento impressionante no fim de semana....
Poupança

Idoso colocou poupança em criptomoeda

O tema DeFi está em alta em 2020, com algumas inovações sendo destaque com criptomoedas ligadas a Ethereum. Chamou atenção nos últimos dias para...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Hackers roubam R$ 9.2 milhões em ataque de 51% ao Ethereum Classic

Através de um ataque de 51% contra a rede do Ethereum Classic (ETC), hackers conseguiram fazer um gasto duplo de cerca de 238,306 ETC,...